Maduro alerta que extrema direita prepara golpe de Estado na Venezuela

por Daniel Dantas Lemos
 
Nicolas Maduro, eleito presidente da Venezuela

Publicado originalmente na Carta Potiguar

No site da Telesur

O presidente de Venezuela, Nicolás Maduro, responsabilizou nesta o ex-candidato antichavista, Henrique Capriles Radonski, pelos atos violentos que aconteceram na tarde desta segunda e alertou que a extrema direita do país se prepara para um golpe de estado.

Em uma conferência de imprensa com os meios nacionais e internacionais no Palácio de Miraflores, Maduro denunciou as palavras ditas por um representante da ala política mais conservadora do país, Julio Borges, que galou “da morte da Revolução”.

“Quando o dirigente da burguesia Julio Borges, fala da morte da Revolução, isso se traduz em um golpe de Estado. Eles vão chamar uma greve geral, vão fechar algumas vias principais de circulação (…) Estão alimentando o ódio nas pessoas. Aqui não haverá golpe de Estado”, enfatizou.

Também denunciou que o ex-candidato antichavista e seu assessor, Leopoldo López, a quem assinalou como “o braço armado da embaixada estrangeira na Venezuela”, contratou grupos motorizados para amedentrar a população caraquenha.

Maduro asseguro que os resultados obtidos neste domingo nas eleições presidenciais correspondem a “uma vitória limpa, legal, constitucional que deve fazer com que a outra metade seja sensata e aceite os resultados”.

Com uma fotografía na mão, Maduro mostrou como grupos violentos queimaram duas sedes do Partido Socialista Unido de Venezuela nos estados Anzoátegui e Táchira. Além disso, comentou que queimaram duas motos e um veículo frente à sede do PSUV no estado de Barinas. Neste mesmo estado, tentaram incendiar a residência do Governador, Adán Chávez.

Em Anzoátegui, dispararam quando o governador, Aristóbulo Isturiz, ia ver os restos da casa do PSUV incendiada. Em Barquisimeto causaram destroços em vidraças de uma concessionária de veículos e uma padaria.

Em Caracas, detalhou que os grupos desestabilizadores da direita estão assediando a sede da estatal Venezolana de Televisión (VTV) e mantém fechado o acesso até a zona oeste da cidade na Rodovia Francisco Fajardo.

Por esses atos responsabilizou o candidato derrotado da direita Henrique Capriles : “Você provocou isto por não respeitar os resultados. Estou duvidando que termine como Carmona Estanga, você terá que enfrentar a justiça venezuelana e duvido que tenha tempo de terminar seu palácio em Nova Iorque”.

Apesar disso, diante desta arremetida o mandatário fez um chamado à pobulação venezuelana, a “responder a estes grupos golpistas com trabalho e um grande sorriso” e manifestou que seu governo está disposto a iniciar um diálogo ativo com os opositores do país.

“Essa é a Venezuela que vocês querem? Esta é a democracia? Esta é a Venezuela que você vai promover como candidato perdedor? Você é responsável, porque você chamou a violência nas ruas, se existem mortos, você é o responsável diante do país”, perguntou aos opositores.

6 horas atrás

“Discurso e argumentação no Blog ‘Fatos e Dados’ da Petrobras” à venda na Saraiva

por Daniel Dantas Lemos
 
Agora fico mais feliz.
O livro “Discurso e argumentação no Blog ‘Fatos e Dados’ da Petrobras” já foi cadastrado na Saraiva e, desse modo, será mais fácil a venda pela Internet.

Assim, são várias opções para a compra:

1. Via PagSeguro, aqui.
2. Via Mercado Livre, aqui.
3. Na Saraiva, aqui.

Além disso, o livro está a venda na Cooperativa do Campus, na UFRN, como também diretamente com o autor.

7 horas atrás

FBI considera terroristas os ataques em Boston

por Daniel Dantas Lemos
 
No UOL

O FBI já considera os ataques ocorridos nesta segunda-feira (15) em Boston (EUA) como terroristas, de acordo com a imprensa americana. A chegada da maratona de Boston hoje teve duas explosões que aterrorizaram participantes e espectadores. Ainda não há informações sobre as causas do incidente, nem confirmação oficial do número de mortos e feridos. Segundo informações divulgadas no Twitter do Departamento de Polícia de Boston, pelo menos duas pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após as explosões.

A Casa Branca também trata os ataques como um “ato de terrorismo”, segundo informou uma fonte à agência de notícias Reuters. Apesar de ainda não haver certeza sobre a autoria do atentado à maratona de Boston, esta fonte considera que “qualquer incidente com múltiplos artefatos explosivos –como parece ser o caso– é claramente um ato terrorista, e será tratado como tal”, afirmou à agência. “No entanto, nós não sabemos ainda quem executou este ataque, e a investigação ainda deverá determinar se foi planejado por um grupo terrorista, estrangeiro ou doméstico”, acrescentou a fonte da Reuters.

Uma criança de oito anos é uma das duas pessoas mortas pelas explosões, segundo informou a rede de TV americana “CNN”. A rede de TV também cita que haveria pelo menos 110 pessoas feridas, incluindo oito crianças. A polícia de Boston recomendou que os moradores da cidade não saiam de casa por enquanto. A recomendação veio após a confirmação da ocorrência de uma terceira explosão, após as duas primeiras.

A terceira explosão foi na Biblioteca JFK. O local, que fica a cerca de 4,8 quilômetros da linha de chegada da maratona, abriga o memorial e um museu em homenagem ao ex-presidente norte-americano John F. Kennedy.

Aproximadamente três horas depois que os vencedores finalizaram a maratona, a primeira explosão aconteceu próxima a um hotel na Boylston Street, logo antes da linha de chegada. Antes da tragédia, a prova masculina foi vencida pelo etíope Lelisa Desisa, e a queniana Rita Jeptoo ficou com a vitória no feminino. Mais de 100 pessoas ficaram feridas, segundo o jornal “Boston Globe”.

A segunda explosão aconteceu segundos depois da primeira, no mesmo local. Outros dois artefatos explosivos não detonados foram encontrados e desarmados nas proximidades do local das primeiras explosões, segundo oficiais do serviço de inteligência da polícia. Espectadores foram socorridos pelo serviço médico disponível no local para atender aos corredores exaustos.

O comissário da polícia de Boston Ed Davis disse que “artefatos poderosos” causaram as duas explosões e afirmou que a polícia não tinha nenhum suspeito sob custódia. “Estamos interrogando muitas pessoas, mas não há suspeito sob custódia”, declarou Davis. Ele disse ainda que o incêndio na biblioteca, que descreveu como tendo sido causado por um “artefato incendiário”, pode não ter ligação com o incidente na maratona.

O Consulado do Brasil em Boston está de prontidão para eventual necessidade de atendimento a brasileiros. Mas, até agora, ainda não houve nenhum pedido de ajuda ou de emergência.
VÍDEO MOSTRA MOMENTO DA EXPLOSÃO NA MARATONA DE BOSTON
Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou em pronunciamento na noite de hoje que os responsáveis pelas explosões em Boston, que mataram ao menos duas pessoas, irão “sentir o peso da Justiça”.

Obama afirmou que ainda não se sabe quem é a “pessoa ou grupo” responsável pelo ataque. Em seu pronunciamento, no entanto, o presidente americano não chegou a usar o termo “terrorismo” ao falar dos ataques.

“Nós ainda não sabemos quem fez isso ou por quê. As pessoas não devem procurar conclusões até que se tenham todos os fatos”, disse Obama. “Qualquer pessoa ou grupo responsabilizado irá sentir o peso da Justiça”, completou o presidente.

Anúncios