Raimundo Pereira: AP 470 deixou de lado princípio básico da Justiça

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 
Por Zé Dirceu Divido com vocês a entrevista que o Diário da Manhã, de Goiânia, publica hoje com o jornalista Raimundo Pereira, um dos autores do livro A Outra Tese do Mensalão (Editoria Manifesto) e responsável pela revista Retrato do Brasil. 
Nós já mostramos aqui na semana passada um resumo da edição especial da Retrato que mostra como foi construída a tese do mensalão, sem provas. 
Na entrevista ao Diário da Manhã, cujo título é uma declaração de Raimundo – “José Dirceu é inocente” –, o jornalista de sólida reputação reforça que não há provas de pagamento a parlamentares da base aliada. 
“Ao contrário, na defesa do deputado José Genoíno existe uma ampla lista de depoimentos em contrário e um estudo feito com as datas de entrada de dinheiro do valerioduto nas contas de parlamentares ou de seus prepostos mostra não haver qualquer relação com as votações das emendas cujos resultados teriam sido comprados.” 
E muito menos houve desvio de recursos públicos do Banco do Brasil, como disse a Suprema Corte:  “Nas milhares de páginas das auditorias do BB que estão nos autos da AP 470 existe uma multidão de indícios de que os serviços de publicidade da DNA, para o BB, com o dinheiro da Visanet foram realizados. Você acha, nos autos, por exemplo, dezenas e dezenas de páginas de empresas que contabilizam a quantidade de vezes que um anúncio para a venda de cartões de bandeira Visa pelo BB foi veiculado nestas tevês de aeroportos ou foi mostrado nesta ou naquela cobertura de ponto de ônibus, nesta ou naquela rua, desta ou daquela cidade”.  “Não houve o crime básico que ela supõe, o desvio de dinheiro do BB, repassado para gastos do banco, seja de que forma, pelo Fundo de Incentivos Visanet, para a publicidade da venda de cartões de bandeira Visa”, afirma. 

Sobre mim, Raimundo afirma: “Do que ele é acusado na AP 470, de comandar uma quadrilha que desviou dinheiro público para comprar deputados, eu não tenho dúvidas de que ele é inocente”. 
“Foi um julgamento medieval. Naqueles tempos não se precisava, primeiro, provar o crime, e só depois ir em busca dos possíveis culpados. Se pegava a bruxa e se torturava, para que ela confessasse os crimes que teria cometido. Se ela não confessasse nenhum crime depois de torturada, como disse num de seus livros o irônico cientista Carl Sagan, aí sim é que estavam provadas suas infames práticas, pois só quem tivesse um pacto com demônio teria aquele tipo de resistência. A procuradoria e o ministro Barbosa esqueceram o princípio básico que separou a justiça medieval da Justiça surgida do Iluminismo: provar a materialidade do crime em primeiro lugar. No caso, provar o desvio de dinheiro do BB”, afirma o jornalista. 
Sobre a imprensa, Raimundo diz que o papel “dos grandes jornais e revistas conservadores foi muito ruim. Como disse um de seus destacados colunistas no início de 2012: o Supremo deveria julgar a AP47 ‘com a faca no pescoço’. A faca era e foi essa mídia”. 
Clique aqui para ler a entrevista na íntegra http://www.zedirceu.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=17927&Itemid=2

3 horas atrás

Os tucanos não se cansam de roubar – Deputado da base do governador Alckmin (PSDB) prometeu verba a ex assessor de tucano

por Blog Justiceira de Esquerda
 

No terrordonordeste

Via osamigosdopresidentelula. 
O deputado estadual Roque Barbiere (PTB) prometeu ao lobista Osvaldo Ferreira Filho, o Osvaldinho, preso na Operação Fratelli na terça-feira, conseguir recursos públicos no valor de R$ 250 mil para a Prefeitura de Barretos, interior de São Paulo. Osvaldinho foi assessor do hoje secretário-chefe da Casa Civil do governo Geraldo Alckmin (PSDB), Edson Aparecido (PSDB), durante oito anos e é apontado como o elo entre a empreiteira Demop, acusada de fraudar licitações, e prefeituras paulistas.

Barbiere não é investigado e caiu no grampo da Polícia Federal porque o celular do lobista estava sendo monitorado. Em ligação de 1.° de fevereiro, às 14h56, Osvaldinho procura Barbiere e diz a ele: “To precisando de uma ajuda sua. Nós tamo fazendo um negócio aqui em Barretos e aqui tem uma epidemia de dengue do c… Se eu levar o prefeito aí, você não arruma uns 250 mil prá ele? Na saúde?” O deputado estadual do PTB responde: “Arrumo, ué, fazer o quê? Alguma vez cê me pediu alguma coisa e eu falei não pra você? Cê tá acostumado com esses tucanos que só prometem e não cumprem nada! ” Osvaldinho dá seqüência: “Isso é verdade, tô acostumado com os tucanos. Eles prometem e a hora que você vai ver, c… em cima da gente”. As informações são do jornal O Estado de São Paulo

Guilherme Ávila (PSDB), prefeito de Barretos, confirmou, por sua assessoria, que no Encontro de Prefeitos conheceu várias pessoas que se dispuseram a ajudar o município, entre elas Oslvaldinho, “que se apresentou ao prefeito”. No evento, no Memorial da América Latina, dia 13 de março, Alckmin anunciou a liberação de R$ 2,46 bilhões em investimentos para administrações municipais…..

 

Barbiere é o delator do esquema de venda de emendas parlamentares. Em agosto de 2011 ele revelou que entre 25% e 30% de seus pares na Assembleia Legislativa de São Paulo “Vendem emendas e enriquecem”. Nunca citou nomes. O promotor Carlos Cardoso ficou responsável pela investigação por mais de um ano, mas aposentou-se e nada descobriu.

Osvaldinho foi preso pela Operação Fratelli, desencadeada na terça feira. Ele é investigado por suposto envolvimento em esquema de corrupção e fraudes em licitações municipais com recursos de emendas parlamentares e convênios com ministérios do governo Federal. Entre 2002 e 2010, Osvaldinho foi assessor de Edson Aparecido, na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados.

Também foi preso o empresário Olívio Scamatti, das relações pessoais de Aparecido. Controlador do Grupo Demop, empreiteira que teria sido a principal beneficiada em licitações dirigidas, Scamatti é apontado como líder do grupo que mantinha sob seu controle as administrações de pelo menos 78 municípios paulistas.

“É verdade isso aí”, disse Barbiere ao Estado ao confirmar o pedido de Osvaldinho. “O prefeito esteve comigo, um rapaz novo? barbudo. Foi no meu gabinete. Não fiz emenda. Perguntei quantos votos eu tive em Barretos e disse a ele: “O que eu posso fazer para você é marcar uma audiência na Secretaria de Saúde,você vai lá\ Não sei o que o Osvaldinho prometeu para ele, mas posso auxiliar qualquer prefeito com dificuldade de audiência com secretário. Não há ilícito nisso, é um trabalho político. Se descobrir um prefeito, nesses meus 24 anos como deputado, que diga que fiz emenda ou indiquei empreiteira eu renuncio.”

O prefeito de Barretos disse que esteve no gabinete de Barbiere e que o deputado sustentou que não poderia “ajudar com verba” pois “não teve votos na cidade”. “A emenda não foi liberada e o deputado avisou que não seria.” O criminalista Fábio Tofic, que defende Osvaldinho, disse que não teve acesso à integra dos autos da Operação Fratelli e, portanto, não iria comentar o caso.

DIÁLOGO TELEFÔNICO

Dia 1º de fevereiro de 2013.

Osvaldo Ferreira Filho liga para deputado Roque Barbiere (PTB) para pedir uma emenda:

Osvaldo: Deputado. Que vida boa, hein? Já tá pescando…

Roque: Rapaz… pescando? Acabei de chegar de Coroados.

Osvaldo: O que você foi fazer por lá?

Roque: Fui ver os vagabundos…

Osvaldo: Cê foi de encontro com a morte?

Roque: Marquei encontro com ela, cê acredita?

Osvaldo: Ô Roque, tô precisando de uma ajuda sua. Nós tamo fazendo um negócio aqui em Barretos e aqui tem uma epídemia de dengue do c… Se eu levar o prefeito aí, cê não arruma uns 250 mil pra ele? Na saúde?

Roque: Prefeito de Barretos?

Arrumo, ué, fazer o quê? Alguma vez cê me pediu alguma coisa e eu falei não pra você? Alguma vez você me pediu algo e eu falei “nao vou fazer”?

Osvaldo: Posso marcar?

Roque: Cê tá acostumado com esses tucanos que só prometem e não cumprem nada!

Osvaldo: Isso é verdade, tô acostumado com os tucanos.

Eles prometem e a hora que você vai ver, c… em cima da gente.

Roque: É isso mesmo.

Osvaldo: Levo ele pra conversar com você?

Roque: Pode, filho, pode. Manda ele explicar que é uma epidemia de dengue pra não achar que eu vendi emenda, tá? Eu nunca tive um voto nessa b… aí.

Osvaldo. Não, mas aí pelo menos uns votinho tem que arrumar,

Roque. Não tem que arrumar nada. É pra você que eu tô fazendo. Deixa o cara dar o c… dele. http://wwwterrordonordeste.blogspot.com.br/2013/04/os-tucanos-nao-se-cansam-de-roubar.htmlhttp://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/04/deputado-da-base-do-governador-alckmin.html

3 horas atrás

No Recife, José Dirceu diz que é possível ‘fazer mais e melhor’ em PE

por Blog Justiceira de Esquerda
 

Petista classificou como ‘legítima’ a possível candidatura do governador do Estado, Eduardo Campos, à presidência, em 2014

Em evento sobre 10 anos do PT na presidência, José Dirceu afirmou que possível candidatura de Eduardo Campos (PSB) é legítimaFoto: Celso Calheiros / Especial para Terra

Após o governador de Pernambuco e possível candidato à presidência em 2014, Eduardo Campos (PSB), estrelar campanha do partido com o mote “é possível fazer mais”, o ex-ministro e ex-presidente do PT, José Dirceu, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por sua participação no esquema do mensalão, afirmou nesta segunda-feira, em evento sobre os 10 anos de governo petista, em Recife, que “em Pernambuco, também é possível se fazer mais e melhor”. Dirceu classificou como “legítima” a possível candidatura de Campos, e afirmou que o político possui qualidades para disputar o cargo.  “Ele tem o direito e as qualidades para pretender ser presidente”, disse o petista. “Ainda é cedo para definições e por enquanto o PSB faz parte da coligação que está governando o país”, ponderou. 

Em evento sobre 10 anos do PT na presidência, José Dirceu afirmou que possível candidatura de Eduardo Campos (PSB) é legítima Foto: Celso Calheiros / Especial para Terra
Em evento sobre 10 anos do PT na presidência, José Dirceu afirmou que possível candidatura de Eduardo Campos (PSB) é legítima
Foto: Celso Calheiros / Especial para Terra

José Dirceu também citou, entre uma pergunta e outra sobre a relação entre o PT e o PSB, as realizações dos 10 anos de governo federal da atual aliança política: refinarias, ferrovias, rodovias, transposição e outras grandes obras de infraestrutura. “São todas realizações feitas com os recursos federais para a região Nordeste. Uma dívida que o país começou a quitar”. Sobre críticas de que era possível se fazer mais e melhor, Dirceu ponderou que sempre se pode obter avanços. “Em Pernambuco, também é possível se fazer mais e melhor”, disse. Petista viaja o País O evento em um hotel na zona sul do Recife é a primeira parte de outros encontros que José Dirceu mantém com partidários, aliados e líderes políticos vinculados a movimentos sociais. Nesta terça-feira, ele irá para Caruaru, no Agreste, ouvir trabalhadores rurais e sem terras e, na quarta-feira, visitará a Câmara dos Vereadores de Olinda, cidade que tem como gestor o prefeito Renildo Calheiros (PCdoB). O tema central do evento é a exposição dos 33 anos de criação do PT e 10 do partido na Presidência da República. O assunto recorrente é o julgamento do mensalão pelo STF.  

As viagens de José Dirceu pelo País começaram na primeira fase do julgamento do mensalão. Ele esteve em Porto Alegre, Curitiba e Chapecó. Depois, em Belo Horizonte, São Paulo, Rio, Rio Grande do Sul e em Brasília. Em Fortaleza, foi criado um novo formato para os eventos de comemoração dos 33 anos do PT.  Dirceu também foi para Natal, João Pessoa, Maceió, Aracaju e Vitória. Depois do Recife, estará em Teresina, na quinta-feira, em Belém, na sexta-feira, em Macapá, no sábado, e em São Luís, na segunda-feira. Em maio, retoma o pé na estrada, com planos de visitar Goiana, Cuiabá, Rio Branco e Manaus.   Além das entrevistas coletivas, nas quais declara inocência, sua assessoria distribui um texto com oito páginas de perguntas e respostas explicando, didaticamente, os passos que seus advogados pretendem seguir: embargos declaratórios, embargos infringentes, alegação de supressão do direito à dupla jurisdição, recurso à corte internacional e um pedido de revisão criminal. 
Especial para Terra

http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/no-recife-jose-dirceu-que-e-possivel-fazer-mais-e-melhor-em-pernambuco,9fe180d65501e310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html

4 horas atrás

Caracas em chamas

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 
Enquanto a mídia nacional e internacional está com os olhos voltados para o atentado (???) em Boston, Caracas está pegando fogo e o mundo não está nem aí para o golpe de direita que está se desenhando na Venezuela. Há algo de estranho no ar. 
Gangue de Capriles ataca a TeleSur http://migre.me/e8Fl1 
Os amiguinhos de Capriles põem fogo em carros e casas http://migre.me/e8FzX 
Enviado por Amadeu Leite Furtado
4 horas atrás

EXPLICACIONES

por Blog Justiceira de Esquerda
 

 “Caramba, como era grande!!! (H.Capriles) 
http://salafehrio.blogspot.com.br/

4 horas atrás

Marco Feliciano ataca católicos: ‘religião morta e fajuta’

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 CUTUCANDO DE LEVE 
Pastor Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, diz que católicos adoram Satanás e têm corpo ‘entregue à prostituição’ 
Em um vídeo que circula na internet, repleto de críticas à Igreja Católica, o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) afirma que os católicos adoram Satanás e que têm o corpo “entregue à prostituição” e “a todas as misérias dessa vida”. Na pregação, cuja data não é informada, Feliciano chama a religião católica de “morta e fajuta” e critica o hábito de usar crucifixos de Jesus no pescoço, comum entre os católicos. 
 Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Marco Feliciano afirma em vídeo que adoração de católicos é ‘avivamento de Satanás’ (Foto: Agência Câmara) 
“Eu conheço o Deus de Paulo (São Paulo). Não é o Deus dessa religião morta e fajuta em que você está. Se há algum católico entre nós aqui, o que eu duvido muito, mas, se tiver, deixa eu explicar uma coisa. Primeiro: você não pode sentir aquilo que nós sentimos sem experimentar o Deus que nós sentimos. ‘Não, pastor, não, pastor, mas eu sou carismático. Eu até aprendi a falar em línguas, colocaram uma fita no rádio e eu decorei.’ Esse avivamento é o avivamento de Satanás”, grita, com raiva, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.“Porque o avivamento que provém de Deus, você não precisa ouvir fita para aprender. Você não pode experimentar o mesmo avivamento que eu porque o seu Deus não é o mesmo Deus que o meu Deus”, prega Feliciano, aos berros, incensando os fiéis. 
As imagens originais haviam sido encontradas pelo jornal Extra há uma semana, em um canal da Assembleia de Deus no YouTube. No entanto, o vídeo foi removido pelo usuário no fim de semana. Outros internautas, porém, já haviam feito uma cópia e voltaram a postá-la. 
 
“O meu Deus exige santidade. Santidade física e santidade de alma. Não adianta dizer que seu coração é de Deus, mas o seu corpo está entregue à prostituição, à idolatria e a todas as misérias dessa vida. Quem é de Deus louva a Deus até no seu corpo”, grita o pastor ao microfone, enquanto dá um tapa no púlpito e um pulinho. Embora afirme não ser homofóbico, Feliciano inclui os homossexuais na mesma pregação. “O meu Jesus não foi feito para ser enfeite de pescoço de homossexual nem de pederasta nem de lésbica”, conclui. Jornal Extra do Blog Pragmatismo Politico CUTUCANDO DE LEVE: Marco Feliciano ataca católicos: ‘religião morta e fajuta’
5 horas atrás

Para os terroristas do PIG, PSDB e DEM .(ECONOMISTA APONTA “TERRORISMO INFLACIONÁRIO”)

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 

 

Consultor Amir Khair acredita que “não há razões técnicas” para elevar a taxa Selic neste momento e a pressão sobre o Copom tem “viés político”; segundo ele, “o preço do tomate está sendo usado como símbolo para isso” e o governo precisa enfrentar com firmeza o que se assemelha a uma nova edição do terrorismo inflacionário que ocorreu em 2011 
247 – O economista Amir Khair não acredita que o ideal seja elevar a taxa básica de juros neste momento. Afinal, como informa o próprio Banco Central, o aumento da Selic demoraria de seis a nove meses para surtir efeito, enquanto os analistas indicam queda da inflação nos próximos dois. Segundo ele, “não há razões técnicas” para elevar a Selic agora e a pressão sobre o Copom “parece ter viés político”. 
Leia abaixo seu artigo publicado nesta segunda-feira no jornal O Estado de S.Paulo: 
Terrorismo inflacionário 
Com o resultado da inflação de março, de 0,47%, ocorreu o que os analistas e o governo já sabiam, ou seja, seria rompido o teto da meta de 6,50%. Nos últimos 12 meses encerrados em março o IPCA registrou 6,59%. O que ressalta são as fortes elevações de preços nos alimentos in natura (verduras, legumes, frutas, etc.). 
Isso está gerando forte pressão do mercado financeiro sobre o Comitê de Política Monetária (Copom) pelo aumento da taxa Selic, em mais uma tentativa de recuperar lucros dos bons tempos da farta Selic. A pergunta é: deve o Copom elevar a Selic para combater a inflação? Não creio. 
Como se sabe, o Banco Central (BC) sempre afirmou que qualquer alteração da Selic leva de 6 a 9 meses para surtir efeito, e as previsões de experientes analistas indicam queda da inflação nos próximos dois meses. Daí para a frente, as previsões costumam falhar. 
Assim, qualquer precipitação em elevar a Selic joga por terra a “cautela” recomendada na última reunião do Copom. A maior parte dos analistas já admite que a elevação não será agora, na reunião do dia 17/4, mas alguns ainda apostam que isso ocorrerá no dia 29/5, na outra reunião do Copom. Não creio. 
Não há razões técnicas para elevar a Selic e, mesmo que fosse elevada em um ou dois pontos, em nada alteraria o crescimento ou a inflação, muito menos os alimentos in natura. Vale observar que as expectativas inflacionárias são comandadas tecnicamente pela inflação de curto prazo e essa é cadente desde o início do ano. 
O que se espera nos próximos meses, pois, é o retorno do IPCA para abaixo do teto da meta. 
BCs no mundo. Desde dezembro, nenhum (!) banco central no mundo elevou a taxa básica de juros e oito a reduziram, pois a decisão é enfrentar o impacto da crise, que arrefeceu o crescimento. Além disso, a política dos bancos centrais é posicionar a taxa no nível da inflação, que na média dos emergentes está próxima a 5% ao ano. No caso dos países desenvolvidos, essa taxa tem sido inferior à inflação. 
Ao que tudo indica, essa pressão parece ter viés político, como apontou o jornalista José Paulo Kupfer (Estadão, 11/4, B4) no artigo Preço arrefece, mas decisão sobre juros ganha viés político. O preço do tomate está sendo usado como símbolo para isso. 
A questão política é marcada pelo que a oposição ao governo ganharia com o argumento que vem sendo apresentado, de que a presidente usou seu voluntarismo para reduzir a Selic e olha no que deu: elevou a inflação. Esse argumento não resiste aos fatos, pois metade da inflação se deve aos alimentos que sofreram choque internacional de oferta, que está progressivamente se dissipando. O índice das commodities agrícolas saiu do máximo de 155, no final de julho, para 121, no dia 9 deste mês. 
Na realidade, o que parece desejar o mercado financeiro é voltar aos velhos tempos da Selic dos dois dígitos. Vale lembrar que, nas últimas gestões de presidentes do BC, a Selic foi caindo de 23,8% (Gustavo Franco, 1996 a 1998) para 19,8% (Armínio Fraga, 1999 a 2002), 14,9% (Henrique Meirelles, 2003 a 2010) e, na gestão Alexandre Tombini, caiu de 11,8%, em 2011, para 8,6%, em 2012, e 7,25%, neste ano. 
Crescimento. Não creio no efeito de alteração da Selic para influir no crescimento. O que influi é a taxa de juro ao tomador, e esta é bem superior e não sofre estatisticamente influência da Selic. 
Os sinais da baixa atividade econômica são claros: 1) indústria quase estagnada; 2) crédito perdendo força; 3) mercado de trabalho desacelerando; 4) volume de vendas do varejo estável desde outubro; e 5) crise internacional jogando a Europa na recessão, com a Alemanha, locomotiva da eurozona, amargando previsão de crescimento de 0,3% e o Japão parado há tempo. 
Perspectivas. A consequência do impacto internacional é de continuação da queda nas commodities e nos preços internacionais. O mundo desinflaciona. A derrubada dos preços dos alimentos in natura já começou, pois a oferta agora é crescente e firme tanto no Brasil quanto nos principais países produtores. O BC acompanha isso e considera importante, ao tomar sua decisão. 
Combate. A forma de impacto imediato de combate à inflação é a que o governo vem fazendo com desonerações, que reduziram as tarifas de energia elétrica e os produtos da cesta básica, e segurando os preços defasados dos combustíveis, sacrificando a Petrobrás. Fato é que o governo vai continuar as desonerações e, com isso, vai segurar a inflação para não romper o limite superior da meta. Nota-se o deslocamento da responsabilidade exclusiva do Banco Central pelo controle inflacionário para a equipe econômica (Fazenda e BC), coordenada pela presidente. 
O momento é de pôr o pé no acelerador, reduzindo juros básicos e, principalmente, ao tomador, desonerando os produtos de consumo popular, depreciando o câmbio, completamente fora de lugar, e ampliando políticas de renda. 
Que o governo não caia na armadilha de 2011, quando o terrorismo inflacionário gerou as medidas macroprudenciais que seguraram o crescimento. É preciso firmeza do governo para enfrentar o que se assemelha a uma nova edição desse terrorismo. http://www.brasil247.com/pt/247/economia/98912/Economista-aponta-%E2%80%9Cterrorismo-inflacion%C3%A1rio%E2%80%9D.htm

5 horas atrás

TV Globo de cara nova!

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 Por Altamiro Borges 
Segundo a jornalista Mônica Bergamo, da Folha, a TV Globo ganhará nova identidade visual a partir do dia 26 de abril, quando completará 48 anos de existência. “Hans Donner, que criou o logotipo da emissora há 39 anos e estava afastado da missão, retomou o projeto. E há um mês desenvolveu o novo símbolo, que, segundo ele, ‘será mais clean [limpo], ganhará vida e movimento’”. O próprio designer reconheceu que a marca ficou envelhecida, “castigada”, e que “está na hora de cuidar de meu filhote e adicionar vida”. 
A nova cara da emissora, porém, não garante a retomada dos seus índices de audiência, que tem caído vertiginosamente nos últimos anos. Preocupada com sua contínua decadência, a TV Globo também tem promovido mudanças em várias áreas. Na semana passada, ela retirou da bancada do telejornal “Bom Dia SP” a apresentadora Carla Vilhena, o que causou constrangimento pela forma abrupta como a troca foi efetuada – segundo revelou o jornalista Marco Aurélio Mello, ex-editor da TV Globo, no blog DoLaDoDeLá. 
A colunista Keila Jimenez, também da Folha, informa ainda que outras alterações estão em curso. Ela revela que “uma das novidades da programação da TV Globo em 2013, a contratação do ex-jogador Ronaldo como comentarista, fez a rede abrir concessões em suas normas internas. Se fosse um comentarista como outros do jornalismo esportivo do canal, Ronaldo não poderia protagonizar comerciais, pois a Globo não permite. O craque está atualmente no ar em seis campanhas publicitárias diferentes”. 
Estas e outras mudanças visam aumentar as fortunas da famiglia Marinho. Os três herdeiros do império midiático passaram a figurar na última lista de bilionários do planeta da revista Forbes. Apesar da queda de audiência, a Rede Globo aumentou em 38% o seu lucro liquido no ano passado. Ele atingiu R$ 2,9 bilhões. Já o faturamento do grupo chegou a R$ 12,7 bilhões, um crescimento de 16% em relação ao ano anterior. A “nova cara” da emissora não visa melhorar a qualidade da programação, mas sim elevar seus altos lucros! Altamiro Borges: TV Globo de cara nova!
6 horas atrás

Maduro alerta para atitude “golpista” da oposição e do Jornal Nacional da Rede Globo, Brasil

por Blog Justiceira de Esquerda
 

 

ELEIÇÃO NA VENEZUELA 

Maduro alerta para atitude “golpista” da oposição

Presidente eleito da Venezuela classificou a campanha eleitoral do opositor Henrique Capriles como uma “guerra contra o povo” 
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou nesta segunda-feira (14/04) a preparação de um golpe de Estado na Venezuela pela oposição. “Maioria é maioria e a democracia deve ser respeitada. Não podem buscar emboscadas, invenções para deixar vulnerável a soberania popular (…) isso só tem um nome: golpismo. Quem pretende deixar vulnerável a maioria da democracia o que está é chamando um golpe. Um golpe está a caminho”, afirmou Maduro durante proclamação de sua presidência pelo CNE (Conselho Nacional Eleitoral). 
“Não foi uma campanha eleitoral, foi uma guerra contra o povo. Tiraram a eletricidade do país. Fizeram uma guerra brutal e psicológica”, disse Maduro. Na eleição presidencial deste domingo (15/04), o candidato chavista conquistou 7.559.349 votos (50,75%), enquanto o opositor Henrique Capriles, 7.296.876 votos (48.98%). Em coletiva hoje, Capriles anunciou uma série de ações, como atos e panelaços, para rechaçar a cerimônia realizada pelo órgão eleitoral. 
Agência Efe

Nicolás Maduro deixa o CNE após ser proclamado presidente eleito da Venezuela

Pouco depois das declarações de Capriles, o chefe do comando de campanha Hugo Chávez, Jorge Rodriguez, também fez alertas sobre a possibilidade de um golpe na Venezuela. O que existe por trás de suas palavras de hoje, Senhor Capriles, é um golpe de Estado em andamento, um golpe contra as instituições, e o denuncio ao mundo inteiro. Não voltem a recorrer à aventura golpista”, afirmou Rodriguez. 
Rodriguez acusou Capriles de “estar convocando a confrontação de irmãos contra irmãos”, alertando sobre uma tentativa de desestabilização. “Não tenha dúvidas de que nós vamos defender o resultado, a democracia, a Constituição e o legado de Hugo Chávez”, sublinhou o chefe do comando oficialista. “Não caiam nesse chamado à confrontação”, pediu à população. APOSENTADO INVOCADO: Maduro alerta para atitude “golpista” da oposição e do Jornal Nacional da Rede Globo, Brasil

7 horas atrás

RAIMUNDO PEREIRA: “JOSÉ DIRCEU É INOCENTE”

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 

Em entrevista a Renato Dias, o jornalista Raimundo Rodrigues Pereira, criador do Movimento e hoje dono da revista Retrato do Brasil, explica por que, na sua visão, o ex-ministro da Casa Civil está sendo injustiçado; segundo ele, houve uma interpretação oportunista da teoria de Domínio do Fato pelo STF; “Do que ele é acusado na AP 470, de comandar uma quadrilha que desviou dinheiro público para comprar deputados, eu não tenho dúvidas de que ele é inocente”; Raimundo Pereira diz ainda que não houve pagamento mensal a deputados da base aliada, garante a inexistência de dinheiro público nas movimentações e confirma Caixa 2 
15 DE ABRIL DE 2013 
Por Renato Dias, do Diário da Manhã 
Não há, nos autos da AP 470, provas da existência de pagamento mensal a deputados federais da base aliada ao Palácio do Planalto. É o que afirma, com exclusividade ao Diário da Manhã, o jornalista Raimundo Rodrigues Pereira, autor de A Outra Tese do Mensalão (2012), Editora Manifesto. 
Aos 72 anos, com 48 de profissão, Raimundo Rodrigues Pereira construiu sólida reputação no jornalismo. É fundador de “Opinião” (1972-1977) e de “Movimento” (1975-1981), semanários de resistência à ditadura civil e militar (1964-1985). Um virginiano que diz não se importar em ser chamado de marxista. 
Nos anos de chumbo, uma reportagem de sua autoria denunciou as graves violações dos direitos humanos que encharcavam de sangue os porões do regime civil e militar. Em “Veja”, no ano de 1969, revelou as torturas a presos políticos. Com Mino Carta, então editor-chefe da revista da Abril. 
Mensalão 
Segundo ele, um estudo feito com as datas de entrada de dinheiro do valerioduto nas contas de parlamentares ou de seus prepostos mostra não haver qualquer relação com as votações das emendas cujos resultados teriam sido comprados. “O que houve foi acerto financeiro para pagamento de campanhas eleitorais”, frisa. 
“Duda Mendonça que, todo mundo sabe, recebeu mais de 10 milhões de reais pelas campanhas que fez para o PT. Roberto Jefferson, o autor da denúncia do mensalão, diz que recebeu do valerioduto 4 milhões para pagar despesas de campanha exatamente graças ao acordo que fez com o PT”, analisa. 
Ele garante que não ocorreu desvio de recursos públicos do Banco do Brasil, como apontou o STF. “Não houve o crime básico que ela supõe, o desvio de dinheiro do BB, repassado para gastos do banco, seja de que forma, pelo Fundo de Incentivos Visanet, para a publicidade da venda de cartões de bandeira Visa”. 
Raimundão, como é chamado, conta que houve uma interpretação oportunista da teoria de Domínio do Fato. “Mas, volto ao ponto: o problema da AP 470 não é este. Não se está, por exemplo, acusando José Dirceu de saber que o PT repassava dinheiro para Duda Mendonça, para o PL de Costa Neto, para o PTB de Jefferson”. 
O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu é inocente, dispara o editor de Retrato do Brasil, revista nacional de circulação mensal. “Do que ele é acusado na AP 470, de comandar uma quadrilha que desviou dinheiro público para comprar deputados, eu não tenho dúvidas de que ele é inocente”. 
Leia a íntegra da entrevista: Diário da Manhã – O mensalão, pagamento regular, mensal, de mesada aos deputados federais da base aliada existiu? Raimundo Rodrigues Pereira – Nos autos da AP 470 não há qualquer prova disso. Ao contrário, na defesa do deputado José Genoíno existe uma ampla lista de depoimentos em contrário e um estudo feito com as datas de entrada de dinheiro do valerioduto nas contas de parlamentares ou de seus prepostos mostra não haver qualquer relação com as votações das emendas cujos resultados teriam sido comprados. Houve dinheiro público nas movimentações financeiras? Raimundo Rodrigues Pereira – Há, como dizemos na revista especial sobre o mensalãoe nas duas grandes matérias que fizemos sobre as auditorias feitas no Banco do Brasil, provas de que o dinheiro da Visanet para ações de publicidade feitas pela empresa DNA a pedido do BB não era contabilizado de acordo com as regras do banco para a sua própria publicidade. Mas, como explicamos, isso decorria de decisão de 2001, que não tem nada a ver com o mensalão, mas se referia às conveniências da CBMP – Companhia Brasileira de Meios de Pagamento -, o nome real da Visanet, que agregava num só propósito, o de vender cartões de bandeira Visa, concorrentes poderosos – como Bradesco e BB – que tinham interesses conflitantes. Por esse motivo, por decisão do BB e da CMPB em 2001, no governo FHC, portanto – não havia contrato assinado entre CBMP, BB e DNA. De outra parte, como mostramos, nas milhares de páginas das auditorias do BB que estão nos autos da AP 470 existe uma multidão de indícios de que os serviços de publicidade da DNA, para o BB, com o dinheiro da Visanet foram realizados. Você acha, nos autos, por exemplo, dezenas e dezenas de páginas de empresas que contabilizam a quantidade de vezes que um anúncio para a venda de cartões de bandeira Visa pelo BB foi veiculado nestas tevês de aeroportos ou foi mostrado nesta ou naquela cobertura de ponto de ônibus, nesta ou naquela rua, desta ou daquela cidade. Não se trata de pagamento de despesas e acertos de campanhas? Raimundo Rodrigues Pereira – Há inúmeras provas nos autos de que foi isso que aconteceu. O maior dos recebedores de dinheiro do valerioduto, por exemplo, foi o Duda Mendonça que, todo mundo sabe, recebeu mais de 10 milhões de reais pelas campanhas que fez para o PT. O Roberto Jefferson, o autor da denuncia do mensalão, diz que recebeu do valerioduto 4 milhões de reais para pagar despesas de campanha exatamente graças ao acordo que fez com o PT. O então vice-presidente da República, José de Alencar, disse em depoimento que negociou com o PT o pagamento de dinheiro para seu partido, PL , e nos autos estão as declarações de Valdemar Costa Neto, desse partido, de que recebeu o dinheiro em função desse acordo. Qual é a prova do erro do STF apontada por Retrato do Brasil? Raimundo Rodrigues Pereira – Nós mostramos uma lista da CMPB (Visanet) feita para ser entregue à Receita Federal, por seus advogados, mostrando que todos os serviços da DNA ao BB com os 73,8 milhões supostamente desviados do banco tinham sido realizados e que a companhia tinha os recibos e provas materiais de que os serviços tinham sido feitos. Como o desvio deste dinheiro era a prova básica da existência do mensalão, o pilar da tese do mensalão é falso. A acusação, a Procuradoria Geral da República, e o relator da AP 470, tentaram mostrar que não existiam os empréstimos tomados dos bancos Rural e BMG e repassados ao PT por uma das agências com vínculos a Marcos Valério, a SMP&B. Para a PGR e o relator os empréstimos eram falsos, tinham sido inventados para disfarçar sua origem, de dinheiro desviado do BB. Esse era o “grande crime da história da República”. Uma quadrilha chefiada por José Dirceu, graças a seu grande poder, tinha desviado dinheiro público para comprar votos. Mas o desvio não existe. Há provas amplas de que ele não existe. O dinheiro da Visanet não é público? Raimundo Rodrigues Pereira – O dinheiro da Visanet nem passava pelas contas do BB. Mas o problema não é esse. O problema da AP 470 é que não houve o crime básico que ela supõe, o desvio de dinheiro do BB, repassado para gastos do banco, seja de que forma, pelo Fundo de Incentivos Visanet, para a publicidade da venda de cartões de bandeira Visa. Os empréstimos bancários ocorreram? Raimundo Rodrigues Pereira – Eles foram todos contabilizados pela SMP&B e pelo Banco Rural. A PF ouviu todos os que receberam o dinheiro, graças a essas listas e aos depoimentos de Marcos Valério e de Delúbio Soares que, são, essencialmente, coincidentes nesse ponto. O crime seria, então, qual? Caixa dois? Raimundo Rodrigues Pereira – Do que está nos autos está claro que foi. O problema é que a procuradoria e as forças políticas dominantes no Congresso naquela época da criação do mensalão, como dizemos, se voltaram para atacar uma ala do PT e enfraquecer o governo Lula. Qual a sua crítica sobre a utilização da teoria de Domínio do fato no episódio? Raimundo Rodrigues Pereira – Acho que foi uma utilização oportunista. É óbvio que quem é chefe de uma organização com grandes poderes tem sempre alguma responsabilidade com os malfeitos dessa organização. Mas, volto ao ponto: o problema da AP 470 não é este. Não se está, por exemplo, acusando José Dirceu de saber que o PT repassava dinheiro para Duda Mendonça, para o PL de Costa Neto, para o PTB de Jefferson. Qualquer criança após um mínimo de informações, deduziria que Dirceu deveria ser responsabilizado de alguma forma pelo caixa dois do PT. Mas não é disso que se trata. José Dirceu não tinha ascendência sobre José Genoíno, Delúbio Soares e Marcos Valério? Raimundo Rodrigues Pereira – Conheço razoavelmente o PT. E o seu grande defeito é ser um partido de facções. Do que sei e de depoimentos indiretos que colhi, junto ao próprio presidente Lula, na época, Delúbio Soares – pessoa pela qual, aliás, tenho grande respeito, tendo em vista sua militância, sua coragem e firmeza demonstrada nessa história – era mais ligado ao presidente do que ao seu chefe da Casa Civil. O mensalão teria sido um “julgamento de exceção”? Raimundo Rodrigues Pereira – Meu qualificativo é outro. Foi um julgamento medieval. Naqueles tempos não se precisava, primeiro, provar o crime, e só depois ir em busca dos possíveis culpados. Se pegava a bruxa e se torturava, para que ela confessasse os crimes que teria cometido. Se ela não confessasse nenhum crime depois de torturada, como disse num de seus livros o irônico cientista Carl Sagan, aí sim é que estavam provadas suas infames práticas, pois só quem tivesse um pacto com demônio teria aquele tipo de resistência. A procuradoria e o ministro Barbosa esqueceram o princípio básico que separou a justiça medieval da Justiça surgida do Iluminismo: provar a materialidade do crime em primeiro lugar. No caso, provar o desvio de dinheiro do BB. À sentença cabem recurso e embargos declaratórios? Raimundo Rodrigues Pereira – Não sou jurista para responder sobre aspectos formais dos recursos. Mas, acho que algum tipo de revisão dessa sentença tem de ser possível. Condenado, José Dirceu tem mais onde recorrer? Raimundo Rodrigues Pereira – Acredito que sim. É possível acionar a Corte Interamericana de Direitos Humanos? Raimundo Rodrigues Pereira – Há muita gente dizendo que sim. Não seria necessário um duplo grau de jurisdição para José Dirceu? Raimundo Rodrigues Pereira – Foi o que defenderam vários advogados no julgamento, como o ex-ministro Marcio Thomaz Bastos. Foi essa também a opinião do ministro revisor e do ministro Marco Aurélio. Qual o comportamento da mídia na cobertura do caso? Raimundo Rodrigues Pereira – O dos grandes jornais e revistas conservadores foi muito ruim. Como disse um de seus destacados colunistas no início de 2012: o Supremo deveria julgar a AP 470 “com a faca no pescoço”. A faca era e foi essa mídia. José Dirceu é inocente? Raimundo Rodrigues Pereira – Do que ele é acusado na AP 470, de comandar uma quadrilha que desviou dinheiro público para comprar deputados, eu não tenho dúvidas de que ele é inocente. Qual a sua análise sobre a abertura de investigação da suposta participação de Lula?Raimundo Rodrigues Pereira – Na edição com que celebrou a condenação de José Dirceu como chefe de quadrilha, no final do ano passado, a revista Veja como que cobrou da oposição que ela agora deveria ir atrás de Lula, coisa que não teria feito em 2005 por covardia. Em resumo, o que traz de revelação a edição especial de Retrato do Brasil, de abril, sobre o escândalo? Raimundo Rodrigues Pereira – Nós trabalhamos muito na investigação do mensalão, a Lia Imanishi que começou a investigação, no segundo semestre de 2011, dirigida por nosso editor, Armando Sartori, e depois eu pessoalmente, também, já no segundo semestre de 2012, também como repórter. Como se diz, nós ralamos muito até descobrir o que era mesmo a história que estávamos investigando. A chave foi a localização do Sávio Lobato, advogado de Henrique Pizzolato, em Brasília. Pizzolato era o elo fraco da corrente de defesa dos petistas. Ele tinha sido abandonado por grande parte dos companheiros. Quando ouvimos pacientemente o Sávio e depois o Pizzolato, por muitas e muitas horas, quando descobrimos, inclusive, o trabalho da companheira de Pizzolato, Andrea, que conhece os autos mais do que ninguém, descobrimos a falsidade da acusação do desvio de dinheiro público. Nota do 247: Nesta terça-feira 16, o jornalista lançará em Brasília a edição especial da revista Retrato do Brasil (“A construção do mensalão – Como o Supremo Tribunal Federal, sob o comando do ministro Joaquim Barbosa, deu vida à invenção de Roberto Jefferson”). O lançamento será feito em três eventos distintos: às 17h, no Cafezinho da Câmara dos Deputados: às 19h, no auditório do Sindicato dos Urbanitários (STIU) – SCS – Quadra 6 – Bloco A – Edifício Arnaldo Villares, 7º Andar, em frente ao Pátio Brasil); e às 21h, no Restaurante Piantella, de propriedade do advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay (SCS 202 – Bloco A – Loja 34). http://www.brasil247.com/pt/247/poder/98911/Raimundo-Pereira-Jos%C3%A9-Dirceu-%C3%A9-inocente.htm

8 horas atrás

PT saúda vitória de Maduro

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 
Em nota divulgada nesta segunda-feira 15, o PT saudou o presidente eleito na Venezuela, Nicolás Maduro, afirmando que recebeu “com muita alegria” o resultado o relatório do Conselho Nacional Eleitoral do país. “Mais uma vez as urnas, o voto popular, a democracia é o instrumento utilizado pelo povo para decidir os rumos da República Bolivariana da Venezuela”, declara o partido, no comunicado, assinado pelo presidente nacional da legenda, Rui Falcão, e mais dois dirigentes. 
Leia a íntegra abaixo: 
Ao companheiro Nicolas Maduro 
Aos companheiros e companheiras do Grande Pólo Patriótico O Partido dos Trabalhadores acompanhou com atenção o processo eleitoral venezuelano, realizado neste domingo 14 de abril. Recebemos com muita alegria o relatório do Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela, cuja correção foi confirmada pela missão observadora da Unasul, declarando que Nicolas Maduro venceu as eleições por 50,66% dos votos, contra 49,07% de seu opositor. Assim, nos somamos às muitas vozes que, em todo o mundo, manifestam publicamente o reconhecimento da vitória de Nicolas Maduro. Mais uma vez as urnas, o voto popular, a democracia é o instrumento utilizado pelo povo para decidir os rumos da República Bolivariana da Venezuela. Ao companheiro Nicolas Maduro, que proximamente tomará posse como presidente da República Bolivariana da Venezuela, dizemos: conte conosco, Companheiro Presidente, para dar prosseguimento ao processo iniciado com a eleição de Hugo Chavez em 1998 e agora continuado por tua vitória. Estamos seguros que saberás manter o rumo, defender as conquistas e fazer as correções necessárias para que a Venezuela continue sendo esta Nação Irmã que nos enche de orgulho. Saudações petistas Rui Falcão, presidente nacional do PT Iriny Lopes, secretária de relações internacionais do PT Valter Pomar, do diretório nacional do PT e secretário executivo do Foro de São Paulo 
O TERROR DO NORDESTE  http://wwwterrordonordeste.blogspot.com.br/2013/04/pt-sauda-vitoria-de-maduro.html
9 horas atrás

“BARBOSA ACHA QUE PODE TUDO”, DIZ CALANDRA, DA AMB

por Blog Justiceira de Esquerda
 
 

Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Nelson Calandra, que participou da polêmica reunião da última segunda-feira, em que o presidente do Supremo hostilizou magistrados (foto), mostra que o ressentimento vai demorar a passar: “O objetivo de vida dele não está dentro do Poder Judiciário. O Joaquim Barbosa acha que pode tudo, inclusive ser candidato à Presidência da República”, diz Calandra 
15 DE ABRIL DE 2013  
247 – A poeira levantada, na segunda-feira passada, pela polêmica reunião entre o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, e os representantes de associações de juízes parece ter baixado, mas comentário do presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) publicado nesta segunda-feira mostra que os participantes daquela reunião vão demorar para esquecer as grosserias que ouviram de Barbosa. Na ocasião, o presidente do STF disse que os juízes atuaram de forma sorrateira pela aprovação de quatro novos tribunais regionais, que seriam criados perto de resorts (relembre). 
Em comentário reproduzido pela coluna Radar On-line, da veja.com, nesta segunda, Nelson Calandra diz que “o objetivo de vida dele [Barbosa] não está dentro do Poder Judiciário”. “O Joaquim Barbosa acha que pode tudo, inclusive ser candidato à Presidência da República”, alfineta o presidente da AMB, que estava presente, junto com representantes da Anamatra e da Ajufe, na reunião em que Barbosa determinou que os convidados baixassem o tom de voz ou só se dirigissem a ele quando solicitados. 
Autor da nota, Lauro Jardim garante, com surpreendente segurança, que “Barbosa pode até achar que pode tudo, mas, justiça se faça, não será candidato a presidente – e Calandra sabe disso”. Se Calandra de fato tiver a capacidade de prever os movimentos futuro de Barbosa, o comentário publicado nesta segunda ganha ainda mais sentido como manifestação do ressentimento pelos destratos da semana passada. http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/98956/Barbosa-acha-que-pode-tudo-diz-Calandra-da-AMB.htm

Anúncios