Afastamento do legista Paulo Argarate Vasquez pode estar relacionado com um caso de “Lívia Marine”

por Flit Paralisante
 

O  ex-superintendente da Polícia Científica , que ficou  apenas 40 dias na direção do órgão ,  está sendo  investigado  sob suspeita de falsa perícia em  laudo médico considerado feito sob encomenda   para uma socialite, filha de um empreiteiro bilionário;  que ficou famosa por  forjar acusações e perseguir o ex-marido.

liviamarine

A Lívia Marine – como vem sendo chamada em certas rodas – da vida real (30 anos e sem filhos) já tentou prender o ex-marido numa ação de alimentos (pedia R$ 68.000,00 por mês); em mais de cinquenta inquéritos instaurados desde 2007 (todos arquivados e improcedentes), e até afirmando na polícia e em juízo que um buquê de rosas brancas que recebeu seria uma ameaça de morte.

Não contente se valeu da Lei Maria da Penha; submetida a exame de corpo de delito , de forma questionável e inusitada , o psiquiatra forense  Paulo Argarate subscreveu  o laudo afirmando que torpedos,  SMSs e as rosas brancas enviadas pelo ex-marido teriam causado lesão psicológica em nossa Lívia Marine,  deixando-a impossibilitada de sair de casa e irreversivelmente doente.

No laudo, o legisla chega ao extremo de afirmar que Lívia Marine tentou o suicídio se hospedando num hotel para tomar cem comprimidos de AAS,  e que em função da tentativa de suicídio (por AAS?… Quem faria isso?) foi obrigada a passar uma semana no SPA MED Sorocaba, o mais luxuoso centro de emagrecimento do Brasil.

O ex-marido da moça, o nosso Capitão Théo ,  obteve um laudo provando que 100 AAS seriam suficientes para matar um boi de dois anos;  que também seria impossível alguém tomar tamanha quantidade  desse  medicamento e  ir para um tratamento de beleza em SPA já no dia seguinte.

Não bastasse, o que jamais o Dr. Paulo Argarate poderia imaginar seria a sua Lívia Marine comparecendo num casamento no dia seguinte ao laudo, postando fotos no FACEBOOK, mostrando-se, não obstante a incapacitação atestada pelos legistas, saudável e rindo!

Enfim, o laudo foi objeto de contestação judicial; mais representações criminais, na Corregedoria da Polícia e no Conselho de Medicina. E quando do anúncio da indicação de Argarate muita gente  influente bradou contra.

P.S.  Nossa Lívia Marine não trafica crianças nem explora a prostituição.

laudosuspeito 
 

8 horas atrás

Antônio Ferreira Pinto era honesto?…Seu primeiro ato foi anular – por emulação – uma absolvição conferida ao delegado Paulo Fleury por vício de competência do Secretário Saulo de Castro; seu último ato foi praticar falsidade ideológica para absolver um colaborador da Secretaria com passado manchado por denúncias escabrosas…O ex-Secretário avançando a competência do Governador – contrariando os pareceres da Corregedoria , do Conselho da Polícia Civil e Procuradoria – absolveu o delegado José Mariano de Araújo Filho da acusação de extorquir “tiqueteiros” ( agiotas de vale-alimentação )… Só ferrou os tiras!

por Flit Paralisante
 

ScreenHunter_06 Apr. 15 21.44

delmariano

Despachos do Secretário, de 13-11-2012
No Processo GS/658/04 – DGP/5.801/02 – Vols. I a VI, em que
(reserva do artigo 76, § 2º, da LOP); PAULO ROBERTO MOLEIRO,
R.G. 17.577.102, Investigador de Polícia e SÉRGIO OSES JÚNIOR,
R.G. 8.758.027, ex-Agente Policial e outro, respondem Processo
Administrativo Disciplinar, foi exarado o seguinte despacho:
“Diante de todo o exposto, acolhendo o entendimento do Órgão
Consultivo da Pasta (Parecer CJ/SSP 4.124/11, às fls. 1149/1154
e verso) e, em parte, a manifestação das autoridades preopinantes,
e observando-se o Despacho Normativo de 12.06.79, exarado
pelo Chefe do Executivo com arrimo nos pareceres A.J.G.
nºs. 794/79 e 803/79 (D.O. de 13.06.79), ABSOLVO (reserva do
artigo 76, § 2º, da LOP), por não provadas as acusações que lhe
foramirrogadas na portaria inicial, e julgo procedentes as acusações
irrogadas a PAULO ROBERTO MOLEIRO, R.G. 17.577.102,
Investigador de Polícia e SERGIO OSES JUNIOR, R.G. 8.758.027,
ex-Agente Policial, aplicando-lhes, em conseqüência, a pena de
DEMISSÃO A BEM DO SERVIÇO PÚBLICO, nos termos dos artigos
67, inciso VI; 69 e 70, inciso II, por infração ao disposto nos artigos
74, inciso II e 75, incisos II e VI, todos da Lei Complementar
207, de 05 de janeiro de 1.979, alterada pela Lei Complementar
922, de 02 de julho de 2.002, determinando, com relação a este
último, a anotação deste decisório em seu respectivo prontuário
funcional, para resguardo de eventuais interesses da Administração,
em vista de sua precedente exoneração do cargo em estágio
probatório, por Decreto publicado no D.O. de 22-11-2002.”.
Advogados: Dr. Gilberto Vieira – OAB/SP 120.003, Dra. Fernanda
Glasherster Birke – OAB/SP 113.778, Dr. Fernando de Jesus Iria
de Sousa – OAB/SP 216.045; Dr. Rodrigo Trepiccio – OAB/SP
228.188 e Dr. Luiz Eduardo Greenhalgh – OAB/SP 38.555.

——————————————————–

Observem o que disse o Secretário no Ofício  GAB.SEC. n 693/2011

ScreenHunter_05 Apr. 15 20.42

 

Anúncios