“Liberdade sempre” mostra as facetas da ditura militar

por Hélio Consolaro
 
De obras faraônicas ao ato que instituiu censura extrema. Esses são alguns dos aspectos abordados na exposição sobre ditadura, “Liberdade Sempre”, do professor Euclides Garcia Paes de Almeida. A exposição multimídia conta com banners, telão com exibição de trechos de músicas que criticavam o período, além de um jogo interativo com as principais datas históricas dos “anos de chumbo”.

A exposição “Liberdade Sempre” traz um pouco do período em que ocorreu a Ditadura Militar no País. Com o relato de quem viveu momentos de dor e angústia, o professor Euclides se emociona em relatar a aqueles que têm tempo e vontade de aprender, um pouco mais daquilo que veio a ser um período negro na história do País. Como torturado, ele lembra os três dias em que viveu em cárcere, e os anos de exílio pela América Latina, onde também foi perseguido a mando dos generais brasileiros. 

Professor Euclides relata os momentos de tortura no período da ditadura

Na região 
A exposição também aborda como a Ditadura atuou em Araçatuba e região. Os temas são tratados de maneira educativa, com uma linguagem acessível tanto para alunos quanto para especialistas, resultado de uma pesquisa minuciosa feita pelo idealizador do projeto.

A mostra está em exibição no saguão da Biblioteca Municipal “Rubens do Amaral”, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 8h às 13h. 
O projeto foi subsidiado pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Araçatuba, atendendo a edital da Secretaria Municipal de Cultura. 

Os visitantes podem visualizar banners com gráficos e recortes da época 

/ Hélio Consolaro é professor, jornalista, escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. 

Anúncios