GLOBO É CONTRA: DILMA QUER DOBRAR A RENDA PER CAPITA

SINTONIA FINA por Rilton Nunes
 
 
*** 
“Daqui a alguns anos nós comemoraremos os 200 anos da nossa independência. E nesse dia nós vamos ter que olhar para trás e ver o que fizemos para construir a nossa soberania, o nosso desenvolvimento e o bem-estar do nosso povo.” 
*** 
Saiu no blog do Planalto:

 

DILMA: “O NOSSO OBJETIVO É DOBRAR A RENDA PER CAPITA DA POPULAÇÃO”


A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (12), em Porto Alegre, durante cerimônia de entrega de retroescavadeiras, motoniveladoras e ônibus escolares a prefeitos do Rio Grande do Sul que o governo tem como objetivo dobrar a renda per capita da população. A presidenta disse ainda que o caminho para o Brasil se tornar um país de classe média é investir em educação.

“Daqui a alguns anos nós comemoraremos os 200 anos da nossa independência. E nesse dia nós vamos ter que olhar para trás e ver o que fizemos para construir a nossa soberania, o nosso desenvolvimento e o bem-estar do nosso povo. E aí, se vocês perguntarem para mim: qual é o nosso objetivo? O nosso objetivo é dobrar a nossa renda per capita. É esse o objetivo desse país. Ele se mede, fundamentalmente, pela renda per capita da nossa população. É essa a medida e o metro que nós devemos usar”, disse. 
Leia também:

 

EM PORTO ALEGRE, DILMA ANUNCIA O INVESTIMENTO DE R$ 2,46 BILHÕES EM OBRAS VIÁRIAS



Durante entrega, nesta sexta-feira (12), em Porto Alegre, de máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras a municípios gaúchos, a presidenta Dilma Rousseff anunciou R$ 2,46 bilhões em investimentos para melhorar o tráfego e o escoamento da produção na região metropolitana da capital gaúcha.

“Eu sou presidenta de todos os brasileiros. Em todos os lugares que eu vou tenho o cuidado de ver as obras necessárias em curto, médio e longo prazo. Precisamos de muitos empreendimentos na área de infraestrutura. O Brasil hoje tem capacidade de pensar o que quer ser daqui a 10 anos”, afirmou Dilma.

A primeira das três obras anunciadas é o trecho de 32 quilômetros da BR-448, entre Estância Velha e Sapucaia do Sul, com um custo estimado de R$ 530 milhões, e que vai ampliar o acesso à região metropolitana de Porto Alegre e à região de Caxias. Outro trecho é o que liga a capital a Novo Hamburgo pela BR-116.

Com um custo estimado de R$ 330 milhões, a obra terá medidas complementares para desafogar o trânsito na região metropolitana, que incluem passagens de nível, alargamento de viadutos, entre outras. A terceira obra anunciada é a ligação entre Santa Maria e Santo Ângelo pela BR-392, com uma extensão de 235 quilômetros, a um custo de R$ 1,6 bilhão.

Equipamentos
A entrega de 120 máquinas nesta sexta-feira – 80 retroescavadeiras e 40 motoniveladoras – totalizou um investimento de R$ 28 milhões e deve beneficiar cerca de 600 mil pessoas. Já os 25 ônibus disponibilizados pelo Ministério da Educação para 15 municípios terão custo de cerca de R$ 3,5 milhões cada.

“É a capacitação dos municípios para tomar providências. É uma iniciativa do governo de melhorar as condições de transporte das nossas safras. Ele se conjuga com um grande esforço que o governo federal vem fazendo. O Brasil teve um período que parou de investir na escala necessária”, defendeu.

SINTONIA FINA – @riltonsp – com Conversa Afiada 

12 minutos atrás

Reflexivo e com pegada, ‘Condição humana’ revigora obra pop de Arantes

NOTAS MUSICAIS por Mauro Ferreira
 
 Resenha de CD
Título: Condição humana
Artista: Guilherme Arantes
Gravadora: Coaxo do Sapo / Tratore
Cotação: * * * * 1/2

Há sete anos sem lançar álbum de inéditas, Guilherme Arantes revigora sua obra fonográfica com Condição Humana (Sobre o tempo), 26º título de discografia solo subestimada na cena pop brasileira. Lançado neste mês de abril de 2013, o CD é produto do investimento do cantor e compositor paulista em seu estúdio Coaxo do Sapo, situado em Barra do Jacuípe, em Camaçari, no litoral da Bahia. Lá Arantes gravou, em janeiro e fevereiro de 2013, este disco que alterna romantismo pop e reflexão por vezes indignada ao longo das dez boas inéditas da lavra solitária do artista. Álbum que apaga a má impressão do anterior Lótus (2007), CD que nem chegou a desabrochar diante da anemia do mercado. O fato de uma certa nostalgia da modernidade pontuar a gravação deste 26º disco – e o texto escrito por Arantes para apresentar Condição Humana (Sobre o tempo) deixa claro que o artista foi em busca da pegada que seu som tinha na virada dos anos 70 para os 80 – em nadA atenua o efeito da injeção de ânimo que a obra de Arantes recebe com este álbum produzido pelo próprio artista com Gabriel Martini e Pedro Arantes. A celebrada participação do coro de vozes da atual cena indiepaulista – Adriano Cintra, Bruna Caram, Curumim,  Laura Lavieri, Mariana Aydar, Thiago Pethit, Tiê e Tulipa Ruiz, entre outros – na faixa mais deliciosamente pop do álbum, Onde estava você, é apenas a cereja do bolo pop que Arante sabe bater como poucos. Estivesse sendo lançado em tempos idos, Condição Humana (Sobre o tempo) ofereceria munição certeira para as paradas. Onde estava você é o hit nato do CD, de refrão pegajoso, pronto para tocar nas rádios. Contudo, há outras joias no repertório inspirado. Trunfos da parcela romântica do repertório, Tudo que só fiz por você, a bela Oceano de amor e – em menor grau – Você em mim são canções de amor explícito que reanimam o espírito apaixonado deste compositor hábil na criação de baladas, um dos preferidos das FMs nos anos 80, década em que a obra de Arantes foi imersa no tecnopop tão ao gosto daqueles anos movidos a sintetizadores, ganhando sonoridade atualmente questionada pelo artista por ter roçado a pasteurização. Nesse sentido, Condição Humana (Sobre o tempo) reabilita o (bom) uso dos teclados na formatação do cancioneiro de Arantes. O disco, aliás, é conduzido pelo piano e pelos teclados do músico revelado no grupo Moto Contínuo em remotas eras progressivas. Época que a faixa-título Condição humana evoca ao expor, já na abertura do disco, a assinatura melódica e instrumental recorrente no cancioneiro de Arantes. Mas a guitarra de Luiz Sergio Carlini – integrante da afiada banda arregimentada por Arantes  para a gravação do CD – injeta volta e meia o vigor do rock neste disco em que Arantes versa sobre as dissonâncias do mundo e do Homem diante da passagem inexorável do tempo. “Um mundo tão bonito e tão frágil… / Nosso tempo é ilusão”, conclui filosoficamente em verso da música-título Condição humana. Tais reflexões pro vezes estão acompanhadas de certo estranhamento, detectável sobretudo em Olhar estrangeiro, faixa de elétrico tom folk-country. No todo, o disco reitera em temas como Cruzeiro do Sul – canção que ilumina o brilho pop do cancioneiro do artista – a fé de Arantes na vida e no amor como o antídoto para curar os males da humanidade ao longo dos tempos. “O que se leva é amor”, sentencia, sucinto, na música que encerra o disco, O que se leva (Temor do tempo), gravada com a voz e o acordeom de Marcelo Jeneci. Por mais que Condição Humana (Sobre o tempo) destile inconformismo com o estado geral das coisas, e Arantes enquadra toda sua indignação na Moldura do quadro roubado, faixa de afiado tom político, o compositor fez um disco movido a amor, mote da onírica balada Castelo do reino. À beira dos 60 anos, a serem completados em 28 de julho deste ano de 2013, Guilherme Arantes ganha jovialidade na bem-sucedida busca da pegada dos tempos modernos.

13 minutos atrás

15 Top anti-gay leaders caught / 15 destacados líderes anti-gay flagrados

FORA DO ARMARIO por Sergio Viula
 

Suspect everyone who fiercely opposes other people’s rights, especially LGBT rights. There must be some crap under the carpet, and I’m not referring to the fact of them being gay, but to the hypocrisy of hindering the advancement of LGBT people’s legitimate citizenship, while they themselves pratise all kinds of misdeeds and crime. 
VÍDEO IN ENGLISH

Suspeite de qualquer um que ferozmente se oponha aos direitos de outras pessoas, especialmente os direitos LGBT. Só pode haver merda embaixo do tapete, e não me refiro ao fato de serem gays, mas à hipocrisia de prejudicar a legítima cidadania das pessoas LGBT, enquanto eles mesmos praticam toda sorte de delitos.

VÍDEO NARRADO EM PORTUGUÊS

Defenders of family values? Whose family? 
Defensores dos valores da família? Família de quem? 
 

16 minutos atrás

Bolsonaro vai apresentar projeto de lei para separar sangue gay do hétero nos hospitais

MUNDO ALTERNATIVO por mark vynny
 

jair Bolsonaro 02O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) afirmou nesta quinta-feira que vai propor um projeto de lei que garanta que a pessoa que necessitar de transfusão de sangue possa optar por receber apenas sangue doado por um heterossexual. Segundo o deputado, homossexuais correm risco de ter o vírus HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis 17 vezes a mais que heterossexuais, e isso justificaria sua proposta. Ainda segundo Bolsonaro, esse é um dado do próprio Ministério da Saúde, que recentemente flexibilizou oa doação de sangue para homossexuais. Até então, homossexuais eram proibidos de doar sangue. A partir do mês de junho último, o Ministério da Saúde lançou novas regras para a doação de sangue e garantiu que o homem homossexual possa doar sangue desde que tenha parcerio fixo ou que não tenha feito sexo nos últimos doze meses.

O deputado Bolsonaro afirma que o sangue doado é “todo misturado” e que, portanto, o receptor deve saber se está recebendo sangue gay ou heterossexual.
A proposta ainda não foi apresentada na Câmara.

fonte: MixBrasil

21 minutos atrás

Charge do Bessinha

BRASIL , BRASIL por Nogueira Junior
 
 
Anúncios