http://ovodaserpenteevs.blogspot.com/2013/04/os-piadistas-do-stf-um-supremo-bipolar.html

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Os piadistas do STF -Um Supremo bipolar

por Blog Justiceira de Esquerda 

 Um Supremo bipolar Por Cristiana Castro, no Luis Nassif Online
Comentário ao post “Juízes do STF evitam falar sobre declarações de Dirceu

Agora ninguém quer falar mais nada. Depois de arrebatar os prêmios e cargos distribuídos pelas empresas de comunicação, escrever prefácios, carregar repórteres para reunião com associações de classe, pautar um julgamento em pitacos de colunistas, prestigiar lançamento de livros de jornalistas “da casa” esculachando o governo dos réus, seguir cronograma de rede de TV, alimentar agressões a réus e magistrados nas ruas etc… Ninguém mais lê nada, assiste nada, ouve nada e fala nada. Afinal somos membros do STF e não podemos estar por aí dando declarações fora dos autos. Agora, além de tudo são piadistas. Dirceu mandou muito bem na entrevista e, lembrou detalhes que já havíamos esquecido, tipo as alterações ainda antes do julgamento para forçar sua cassação.  Com relação a Fux, eu nem vou comentar mais nada, em respeito a mãe dele, que todo mundo aqui é testemunha que tentou até o último minuto e deve estar tentando, até hoje transformar  Johnny Bravo em Ministro do STF. O máximo que rolou foi a conversão do magistrado faixa-preta em ministro tarja-preta.  Cara, eu não sei mais nem o que pensar. Nem Chapolim Colorado pode nos salvar desse STF. BLOG DO SARAIVA: Os piadistas do STF  Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  9 horas atrás

Estadão fez lobby sorrateiro contra Heleno Torres no STF-Contraponto

por Blog Justiceira de Esquerda 

Estadão fez lobby sorrateiro contra Heleno Torres no STF

 

Do Brasil 247 – 

No Contraponto 10.887 


Já que a palavra está na moda, nada mais “sorrateiro” do que a manobra do jornal conduzido por Francisco Mesquita Neto para torpedear a indicação do tributarista da USP para o STF; primeiro o jornal plantou a notícia falta de que ele já estava nomeado; depois, teve que se desmentir; agora, o jornal atribui, em editorial, ao próprio Heleno Torres o vazamento da informação falsa que tinha como único propósito queimá-lo na reta final

247 – O jornal Estado de São Paulo trava verdadeira batalha politico-ideológica para retirar o tributarista da USP Heleno Torres da corrida para o Supremo Tribunal Federal, por meio de notícias falsas, ou no jargão jornalístico “barrigadas”. Na última quinta-feira (4), o professor se reuniu com a presidente Dilma Rousseff para indicação à vaga deixada por Carlos Ayres Britto, o ex-presidente do STF que pautou o julgamento do “mensalão” para coincidir e influenciar o resultado das Eleições 2012.
Após conquistar apoios fundamentais em sua jornada, como do ministro da Advocacia-Geral da União Luiz Inácio Lucena Adams e a simpatia do ministro Ricardo Lewandowski seu colega de USP, e, principalmente, após ter sido chamado por Dilma para uma conversa no Palácio do Planalto o jornal Estado de S. Paulo acendeu a luz vermelha e tratou de deflagrar uma guerra para barrar a nomeação de Heleno Torres.
A estratégia do jornal é velha, simples e com requintes de crueldade, por contar com fontes do Executivo que apoiam outros candidatos e muito conhecem a linha da presidente Dilma Rousseff avessa aos vazamentos palacianos.
Em primeiro lugar, o Estadão resolveu “queimar a largada” de Heleno Torres ao “manchetar”, em letras garrafais, em sua página na internet: “Tributarista Heleno Torres será ministro do Supremo, escolhe Dilma”. A notícia era tão falsa que iludiu o leitor até sobre a origem da informação, ao dizer que o suposto furo se deu “segundo informaram fontes do Supremo” e que levantou, logo na sequência, o fantasma do mensalão para assombrar a indicação do tributarista.
Ocorre que até as pedras da praça dos Três Poderes sabem que a jornalista que deu a “barrigada” proposital não cobre o STF mas sim o Palácio do Planalto e tentou inutilmente “lavar a sua fonte”, por ser de água suja e para protegê-la da inevitável fúria de Dilma Rousseff. 
Na mesma matéria o Estadão utilizou bravata do também articulista do Estadão Gaudêncio Torquato que teria almoçado com Torres. Era tudo mentira e o próprio articulista tratou de desmentir tudinho, até o almoço explicando a sua bravata: “Barriga de todos – Vício de jornalista. Não era verdade. Heleno não fora escolhido. Descobri quando liguei para ele para contar do meu entusiasmo e das manchetes que acabara de ler. E ele me respondeu: ‘pois é, não fui escolhido. Peço para que você desminta a nota, que está provocando balbúrdia’. Foi o que fiz. Pedi desculpas. Fui apressado. Porém, ressalto, fui induzido à nota apressada pelo registro dos jornais. Todos cometemos o que, em jornalismo, se chama de ‘barriga’, uma notícia não verdadeira” por Gaudêncio Torquato (Leia aqui:  HYPERLINK “http://www.migalhas.com.br/mobile/mig_porandubas.aspx” http://www.migalhas.com.br/mobile/mig_porandubas.aspx.).
Em seguida, a colunista Sonia Racy deu sequencia aos ataques ao anunciar que Heleno Torres estava praticamente escolhido mas que dançou de vez no STF, após o vazamento do encontro com Dilma, segundo a colunista “comentário maldoso que corre nos bastidores do Planalto” é que a demora se daria por falta de opção técnica (Leia aqui: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/98502/Sonia-Racy-Heleno-Torres-dançou-de-vez-no-STF.htm.) 
DILMA NÃO É BOBA
Segundo o informado jornalista Gerson Camarotti, da Globo News, apesar do vazamento da reunião, o tributarista permanece forte para a vaga do Supremo porque Dilma descobriu o óbvio: “que Torres não teve culpa pela vazamento da informação” (Leia aqui: http://g1.globo.com/platb/blog-do-camarotti/2013/04/09/apesar-de-vazamento-heleno-torres-permanece-na-lista-preferencial-para-stf/).
Claro, Dilma não é boba e está cercada de leais e competentes auxiliares que, a exemplo de Giles Carriconde Azevedo, Chefe de Gabinete da Presidência, não escondem nada da presidente, leia-se: as tramoias de ministros e assessores, e nem tentam manipular informações por interesses pessoais.(Grifos em verde negritado são do ContrapontoPIG)

O FANTASMA DO MENSALÃO E A “BARRIGADA” PROPOSITAL
Por fim, no editorial de hoje intitulado “por uma vaga no Supremo”, o Estadão invoca novamente o fantasma do “mensalão” e em seguida crava de vez o punhal nas costas do professor da USP ao afirmar de forma contraditória e leviana que, “seja lá o que [Heleno Torres] dela [Dilma] tenha ouvido, não perdeu tempo em fazer chegar à imprensa – por interpostas pessoas que pediram para não ser identificadas – a suposta ‘notícia’. Dilma, evidentemente, ficou furiosa com a quebra de confiança e mandou chamar para entrevistas todos os outros candidatos”.
O editoral é leviano porque todos sabem, inclusive Dilma, que Heleno Torres não vazou nada do encontro pois seria suicídio. Em segundo o jornal faz grave acusação ao jurista utilizam-se do anonimato para justificar seus ataques. Mais curioso ainda é o jornal agora (des)qualificar a sua matéria como uma “suposta notícia”. Ora, quem primeiro veiculou essa “suposta notícia” não foi o próprio Estadão? Por que o jornal desqualifica a sua manchete? Simples: foi uma barrigada proposital.
A família dona do jornal escolhe quando, de que forma e agora quer escolher quem vai julgar os processos do Supremo Tribunal Federal. O fuzil está apontado na alma, na reputação de quem se atreva a contrariar o jornal. ContrapontoPIG: Contraponto 10.887 – “Estadão fez lobby sorrateiro contra Heleno Torres no STF”  Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  9 horas atrás

Mistério! Matéria sobre Globo e mensalão some do Blog Amigos do Presidente Lula

por Blog Justiceira de Esquerda 
Xeque – Marcelo Bancalero
Como essa matéria sumiu do Blog Os Amigos do Presidente Lula, resolvi repostar por aqui, antes que suma de vez da internet. Ela se encontrava antes aqui http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/04/globo-se-enforca-no-mensalao-ou-anula.html
Globo se enforca no ‘Mensalão’: ou anula condenações, ou a TV irá para a forca junto Do Blog Os AMigos do Presidente Lula, O julgamento do “mensalão” (AP-470) entrou numa sinuca de bico, agora que virão os recursos. A base da condenação dos petistas é que teria havido desvio de dinheiro público da Câmara dos Deputados e da Visanet (aliás, é empresa privada). Porém tanto a Câmara dos Deputados como a Visanet tem provas de que o dinheiro foi gasto para fazer anúncios ou patrocínios esportivos e culturais. As provas não se limitam a recibos e notas fiscais, mas também se materializa nos próprios anúncios (que foram efetivamente veiculados), principalmente nos mais famosos jornais, revistas e TV`s do Brasil. E estão registradas para todo mundo conferir nas páginas impressas e nos videotapes. Open publication – Free publishing
“A construção do mensalão — Como o Supremo Tribunal Federal, sob o comando do ministro Joaquim Barbosa, deu vida à invenção de Roberto Jefferson.
Sabe-se lá porquê, a maioria dos ministros do STF, ignorou essas provas apresentadas pela defesa, atestadas por laudos de auditoria, e tratou tudo como se fosse dinheiro desviado. Pois bem, agora só tem um jeito: inocentar quem foi condenado injustamente com base em informações falsas. Do contrário, para sustentar essa tese de condenação, só se admitir que a Globo, Folha, Veja, Estadão, etc, teriam feito parte da quadrilha para receber o dinheiro da SMPB e desviá-lo, como observou o ministro Lewandovski em seu voto, no caso do contrato da Câmara. Logo, ou o STF terá que anular diversas condenações, onde tomou por base essa estória de desvio da Câmara e da Visanet, ou terá que condenar também, por exemplo, a TV Globo, com as seguintes consequências: – Os gestores da emissora (e dos jornalões) que supostamente participaram do suposto desvio, teriam que ser condenados tanto quanto Marcos Valério; – O Ministério Público teria que abrir ação exigindo devolução do dinheiro aos cofres públicos, que foi recebido pelas empresas de mídia; – A TV Globo, os jornalões e revistas que receberam o dinheiro da SMPB teriam que ser consideradas empresas inidôneas por corrupção, e ficarem proibidas de fazer qualquer contrato com o governo e com estatais, além de ficarem proibidas de contrair empréstimos de bancos públicos, por uns longos anos. – Por ser uma concessão pública, se uma TV for considerada inidônea por corrupção, o Congresso terá que cassar sua concessão (sem nenhum arbítrio, tudo de acordo com a Constituição), pelo mesmo motivo que cassa deputados. Aliás, do jeito que o julgamento tratou o BV (Bônus de Volume), como se fosse “propina”, no mínimo, por coerência, a emissora teria que estar arrolada no processo, e teria que “provar sua inocência” da mesma forma que foi exigido dos demais réus. A revista “Retrato do Brasil”, da imprensa alternativa ao PIG (Partido da Imprensa Golpista), faz uma série de reportagens históricas, mostrando as provas irrefutáveis da defesa, que foram ignoradas. Os jornalões, revistonas e TV’s ainda mantem um silêncio sepulcral sobre o assunto, porque não tem como desmentir a reportagem. Mas não terão como fugir de verem suas empresas como as maiores beneficiárias do dinheiro, naquilo que inventaram ser o “mensalão”. A velha mídia ter escondido estes fatos no noticiário é um dos episódios que entrará para história dos grandes vexames da imprensa golpista, ao lado de episódios como o golpe da Proconsult e da bolinha de papel nas eleições de 2010. O colunista Elio Gaspari (jornais Folha de São Paulo e O Globo) já prepara o terreno para mudar o rumo da conversa, agora que as eleições de 2012 já passou. E se o julgamento não deu o resultado pretendido nas urnas em 2012, terá efeito menor ainda em 2014. Gaspari publicou essa notinha na coluna de domingo: NAS BANCAS . Está chegando às bancas uma edição especial da revista “Retrato”. . Sua capa diz tudo: . “A construção do mensalão — Como o Supremo Tribunal Federal, sob o comando do ministro Joaquim Barbosa, deu vida à invenção de Roberto Jefferson.” . Coisa do respeitado jornalista Raimundo Rodrigues Pereira. http://cmarinsdasilva.com.br/wp/globo-se-enforca-no-mensalao-ou-anula-condenacoes-ou-a-tv-ira-para-a-forca-junto/ http://xeque-mate-noticias.blogspot.com.br/2013/04/misterio-materia-sobre-globo-e-mensalao.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+Xeque_mateArtigosinformativosECia+(XEQUE_MATE+Artigos,Informativos+e+Cia)
Por enquanto, está publicada também aqui: http://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br/2013/04/globo-se-enforca-no-mensalao-ou-anula.html

12 minutos atrás

Festival Diversidade em Animação – DIVA.A 2013 – acontece de 18 a 28 de Abril no Rio de Janeiro.

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Festival Diversidade em Animação – DIVA.A 2013 – acontece de 18 a 28 de Abril no Rio de Janeiro.

por Sergio Viula 

Festival Diversidade em Animação – DIVA.A 2013 – acontece de 18 a 28 de Abril no Rio de Janeiro.  Esse ano o festival também se engaja na luta pelo casamento civil igualitário.

De 18 a 28 de abril de 2013 acontece o DIVERSIDADE EM ANIMAÇÃO (DIV.A) no Centro Cultural Justiça Federal. O DIV.A completa 5 anos e apresenta: mostra internacional de animação, estreias, programas especiais de filmografias de animadores importantes na cena mundial, retrospectivas, festas e intervenções. A ilustração do DIV.A 2013 é uma criação do italiano Jacopo Dronio.
O programa especial BARRY PURVES – SOB A PELE reúne os filmes de um dos animadores mais aclamados do mundo, o inglês Barry Purves, que recebeu 60 grandes prêmios internacionais, incluindo o Grand Prix, Melhor Diretor, Melhor Filme, e nomeações no Oscar e no BAFTA. O animador brasileiro Luc Figueiredo vai estar presente durante o DIV.A 2013 para apresentar a sua seleção viril de filmes, e falar sobre a produção da sua animação mais recente, o UFGay, destaque do especial AMINOÁCIDOS. As animações de Richard James (Reino Unido) têm fortes influências do esporte e da moda, e se cruzam no especial DICKIES SHORTS.
As estreias estão na MOSTRA INTERNACIONAL DE ANIMAÇÃO LGBT do DIV.A 2013. E para comemorar os cinco anos do festival no Brasil, as animações premiadas e as melhores de 2009, 2010, 2011 e 2012 serão exibidas na retrospectiva DIV.A 5 ANOS.
O INTERVENÇÃO DIV.A é o novo espaço do festival que irá apresentar sessões com os djs ASC, LEXX e Vino conectados com a projeção de animações LGBT que rompem as fronteiras e os sentidos do cinema tradicional. E mais tarde tem FESTA: ULTRALOVECATS (19/04 no Espaço Acústica), X-TUDO (24/04 no Galeria Café) e ACHADOS & PERDIDOS (26/04 no TV Bar).
Esse ano o festival apoia oficialmente a Campanha Nacional pelo Casamento Civil Igualitário. Os comerciais da campanha serão exibidos antes de todas as sessões, além de outras ações que acontecerão durante o festival. O Apoio a campanha vem em um momento em que diversos países como Uruguai, França e Reino Unido estão em vias de aprovar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. No Brasil, hoje, casais homoafetivos já podem se casar em cerca de 10 estados da federação. A luta agora é pela aprovação em todo o país. Buscamos “os mesmos direitos com os mesmos nomes”. Esse é o slogan da campanha, que nós apoiamos.
“A mídia é elemento importante na construção de si e das visões do mundo, mas na maioria das vezes ela não ajuda. Quase não mostra referências positivas da homossexualidade, e isso não é por acaso: a mídia é peça-chave na manutenção do status quo, ou seja, do mundo que faz da heterossexualidade algo melhor e mais são do que a homossexualidade. Por isso a importância de um festival como o DIVA.A., que dá espaço para mostrar que se pode, sim, produzir pequenas e grandes produções de animação sob a temática da diversidade sexual, com muita qualidade, humor e bom gosto. Convido a todas e todos a prestigiarem”, diz o deputado federal Jean Wyllys (PSOL/RJ), apoiador e entusiasta do festival.

Website: www.diversidadeemanimacao.com.br Facebook: www.facebook.com/diversidadeemanimacao ** Campanha pelo casamento igualitário. Website: www.casamentociviligualitario.com.br/Facebook: www.facebook.com/casamentoigualitario Vídeos: http://www.youtube.com/Casamentoigualitario PROGRAMAS
ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2012 E LISA TULIN DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2011 E J.J. SEDELMAIER DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2010 E JONESY   DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2009 AGENDA  18 de abril de 2013, quinta-feira
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 19h30 – ABERTURA: Sessão Especial DIV.A 5 ANOS Entrada somente com convite impresso ou digital. 19 de abril de 2013, sexta-feira
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2009 16h – ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS 18h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2012 E LISA TULIN 20h – ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE Espaço Acústica 23h – Festa ULTRALOVECATS 20 de abril de 2013, sábado
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2010 E JONESY 16h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2011 E J.J. SEDELMAIER 18h – ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS 20h – INTERVENÇÃO DIV.A: DJ LEXX 21 de abril de 2013, domingo
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2011 E J.J. SEDELMAIER 16h – ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE 18h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2010 E JONESY 20h – ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS 23 de abril de 2013, terça-feira
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2012 E LISA TULIN 16h – ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS  18h – ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS  20h – ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE 24 de abril de 2013, quarta-feira
 Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2009 16h – ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS 18h – ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS 20h – INTERVENÇÃO DIV.A: DJ Vino Galeria Café 23h – Festa X-TUDO 25 de abril de 2013, quinta-feira
14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2010 E JONESY 16h – ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE 18h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2011 E J.J. SEDELMAIER 20h – ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS 26 de abril de 2013, sexta-feira
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2011 E J.J. SEDELMAIER  16h – ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS  18h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2010 E JONESY 20h – ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE TV Bar 23h – Festa ACHADOS & PERDIDOS 27 de abril de 2013, sábado
Cinema do Centro Cultural Justiça Federal 14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2012 E LISA TULIN 16h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2009 18h – ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS 20h – INTERVENÇÃO DIV.A: DJ ASC 28 de abril de 2013, domingo Cinema do Centro Cultural Justiça Federal  14h – DIV.A 5 ANOS: RETROPECTIVA 2012 E LISA TULIN 16h – ANIMAÇÃO 1 + ESPECIAL BARRY PURVES: SOB A PELE 18h – ANIMAÇÃO 2 + ESPECIAL LUC FIGUEIREDO: AMINOÁCIDOS 20h – ANIMAÇÃO 3 + ESPECIAL RICHARD JAMES: DICKIES SHORTS LOCAIS
CENTRO CULTURAL JUSTIÇA FEDERAL Av. Rio Branco 241 – Centro, Rio de Janeiro/ RJ (21) 3261-2550 http://www.ccjf.trf2.gov.br GALERIA CAFÉ Rua Teixeira de Melo, 31 – Ipanema, Rio de Janeiro – RJ (21) 2523-8250http://www.galeriacafe.com.br  ESPAÇO ACÚSTICA  Praça Tiradentes, 2 e 4 – Centro, Rio de Janeiro – RJ (21) 2232-1299 http://www.espacoacustica.com.br TV BAR Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1417 – Loja A Shopping Cassino Atlântico, Rio de Janeiro – RJ (21) 2267-1663 http://www.bartvbar.com.br SERVIÇO
DIV.A 2013 Diversidade em Animação – 5 anos Período: 18 a 28 de abril de 2013 (exceto dia 22 de abril) Horários: 14h, 16h, 18h e 20h Ingresso: R$ 6 e R$ 3 (meia-entrada) Classificação indicativa: Entrada permitida somente para maiores de 18 anos ASSESSORIA DE IMPRENSA DO DIV.A 2013
O festival disponibiliza imagens/ trechos das animações selecionadas para TV e fotos das animações e dos animadores em alta qualidade para jornais, revistas e web. contato@diversidadeemanimacao.com.br  CONTATO DO DIV.A 2013
Alexander Mello Direção e Curadoria contato@diversidadeemanimacao.com.br (21) 9995-9218 Website: www.diversidadeemanimacao.com.br Facebook: www.facebook.com/diversidadeemanimacao 

13 minutos atrás

Vá tomate cru

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Vá tomate cru

por Gilmar Crestani Com uma oposição destas, Lula não só elege postes como ilumina o Maracaná com vagalumes…

“Cansei”: tomate abandona a oposição


A oposição brasileira já teve aliados e projetos mais consistentes. Agarra-se agora à inflação e ao tomate. De forma patética.
O tomate, ao que parece, deixará a oposição falando sozinha. É o que leio no Blog do Nassif: preço do tomate cai 43% no CEAGESP.
Não se pode mais contar com o tomate…
Em 2005, a oposição contava com Bob Jefferson.
Em 2006, apostava no delegado Bruno – aquele que, para levar a eleição pro segundo turno, armou a foto com um monte de dinheiro e avisou: “eu quero ver isso no Jornal Nacional”. A Globo deixou de noticiar o acidente da Gol naquela noite, para estampar as fotos do dinheiro no JN. E a eleição foi pro segundo turno,mas aí a oposição morreu abraçada com a Globo e o Alckmin.
Em 2007, veio o “caosaéreo”, e logo a tragédia em Congonhas. Um articulista da “Folha” chamou Lula de “assassino”. Um repórter da Globo foi pra pista do aeroporto e colocou uma moedinha no chão: o objetivo era provar que o governo Lula era o responsável pelo acidente – que matou  200 pessoas. A Globo fracassou, mas o repórter foi recompensado com seguidas promoções.
A popularidade de Lula não parou de crescer, e uma parte do Brasil – inconformada – resolveu sair em passeata por aí, para avisar: “Cansei”.
A turma dos cansados seguiu em campanha:
– ameaça de Apagão;
– Erenice;
– logo veio a ficha falsa de Dilma na primeira página;
– em 2010, a internet foi tomada por boatos sobre “Dilma abortista”;
– e, finalmente, a bolinha de papel – com o perito Molina no JN, para provar o “atentado”contra Serra.
Bolinha de papel e tomate: a oposição já teve dias melhores…
O eleitor é que parece dizer à oposição: cansei.
(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Tombini é o novo Lewandowski | Conversa Afiada 
Filed under: Tomate Tagged: Golpismo    Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  7 horas atrás

Com infiltração ATP racha?

por Gilmar Crestani Eu não duvidaria que a ATP tenha infiltrado agentes para provocar estragos no movimento. Quando os manifestantes estavam se dirigindo pelo local, no notícia da hora certa da rádio gaúcha, ouvi no carro vindo para casa o locutor anunciando, como ato falho, o que iria acontecer: “até agora não houve depredação”. Ora, porque haveria? Pior, porque a obsessão da RBS com esta palavra, se repetindo ad nauseam? Será que a RBS sabia que haveria depredação? Ou seria só um desejo para confirmar sua profecia?

Manifestação pela redução da passagem resulta em ataque à sede da ATP

Prédio teve dezenas de vidraças quebradas e fachada foi pichada

Manifestantes quebraram dezenas de vidraças e fachada foi pichada. Veja mais fotos
Crédito: Mauro Schaefer Uma nova manifestação pela redução da passagem em Porto Alegre resultou em depredação da sede da Associação Empresas Transporte de Passageiros de Porto Alegre (ATP), na avenida Protásio Alves, nesta quinta-feira. Por volta das 21h30min, de acordo com o repórter da Rádio Guaíba Cristiano Soares, o protesto chegou ao local e dezenas de janelas do prédio foram quebradas por alguns integrantes. A fachada e um veículo da ATP também foram pichados. À distância, Brigada Militar (BM) e EPTC fizeram o acompanhamento do movimento, que deixou o trânsito lento nos arredores.
Por volta das 18h, estudantes começaram a se reunir em frente ao auditório Araújo Vianna, no Parque da Redenção. Organizado através das redes sociais, o protesto reivindica a tarifa de R$ 2,60 na Capital. O grupo deixou o local cerca de uma hora e meia depois e seguiu em caminhada pela Protásio, com destino ao prédio da ATP, que fica entre a avenida Carlos Gomes e a rua Cristiano Fischer.
O movimento também pede que a revisão das isenções seja suspensa, além de passe livre para desempregados e estudantes. Nos protestos anteriores, milhares de estudantes se reuniram em frente ao Paço Municipal e caminharam pelas ruas centrais da Capital em protesto contra a tarifa de R$ 3,05, que vigorou por 11 dias.
Na semana passada, uma liminar, protocolada pelos vereadores Pedro Ruas e Fernanda Melchiona (Psol) , determinou que a tarifa voltasse ao valor de R$ 2,85. A decisão para suspender o aumento foi sancionado pelo juiz Hilbert Maximiliano Akihito Obara, da 5ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central. Segundo o parecer do magistrado, “é discutível a necessidade de reajuste da passagem. Percebe-se não haver sustentação para o aumento tarifário pretendido pelos réus”.
Antes da liminar, o reajuste da passagem havia sido motivo de vários protestos na Capital. Em uma delas, cerca de 4 mil participantes percorreram as ruas do Centro. Na anterior, após confusão, diversas vidraças da prefeitura foram quebradas e a porta danificada.

Centenas de manifestantes percorreram a avenida Protásio Alves | Foto: Mauro Schaefer

Correio do Povo | Notícias | Manifestação pela redução da passagem resulta em ataque à sede da ATP 
Filed under: ATP Tagged: infiltrado    Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  8 horas atrás

Se Gilmar Mendes pode ser Ministro do STF, então tudo é permitido

por Gilmar Crestani 

Bermudes ao 247: “Pago do meu bolso a festa do Fux”

:  Advogado carioca Sergio Bermudes, que oferecerá festa para centenas de convidados no aniversário de 60 anos de Luiz Fux, e também emprega em seu escritório sua filha Mariana, rechaça a insinuação de que tenha alguma relação privilegiada com o ministro do Supremo Tribunal Federal; sobre a afirmação de Joaquim Barbosa sobre “conluio” entre advogados e juízes, ele foi enfático: “é mais uma das leviandades do ministro Barbosa”; ele afirma que, apesar da festa, Fux terá “total isenção” para votar em causas do seu escritório no STF

Brasil 24/7 
Filed under: Carmen’s ClubSTF Tagged: Festival da Mentira  

13 minutos atrás

Capitão Valdir Souza – Patifarias na PM – CAPÍTULO XXV

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Capitão Valdir Souza – Patifarias na PM – CAPÍTULO XXV

por Flit Paralisante CAPÍTULO XXV PATIFARIA SEM LIMTES GANHA AVAL DO TJM/SP APMBB: “imparcialidade” suja de esterco de cavalos, tal qual a “sapiência” do seu “corpo indecente”. 
      Os “deuses do Barro Branco” chafurdaram-se na pocilga das mentiras como requisito para continuidade da escavação do túnel da patifaria. Receberam especial apoio do Sargento Rego, instalado (ou melhor: “automatizado”) perto da “curva de rio” onde empreguei a draga da probidade, já que o descaso na distribuição de fardamento causaria espanto ao mais humilde administrador de banca de jornal ou amolador de facas. O “insignificante” erro de percurso – alteração grosseira no leito do Córrego Mandaqui – não seria motivo para refletirem acerca de tantas safadezas e contradições, a fim de refreá-las, afinal, a enxurrada de dinheiro do contribuinte córrego abaixo jamais inviabilizaria a chuva de décimos, incorporados aos respectivos salários, decorrente das horas/aulas. Eles tinham carta branca do sistema perverso para consumação dos mais hediondos pecados originais, inclusive a dilapidação dos cofres públicos, sustentados pelos calejados ombros dos contribuintes, estes, sim, obrigados, por lei, ao literal peso de tantas responsabilidades, por exemplo, como são referidos no Decreto nº 29.045, de 11 de setembro de 1990, acerca de permissão de uso de área municipal na Avenida Engenheiro Caetano Álvares:               “LUIZA ERUNDINA DE SOUZA, prefeita do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por lei, e na conformidade do disposto no parágrafo 4º do artigo 114 da lei orgânica do Município de são Paulo, DECRETA:                                                       Art. 1º – Fica permitido à Srª. Maria Izabel Nascimento Lima usar, a título precário e gratuito, área de propriedade municipal situada na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, no 23º subdistrito de Casa Verde, para o fim específico de nela residir e exercer zeladoria”.                                                       Art. 2º – A área referida no artigo anterior, configurada na planta anexa nº 8189/1 do arquivo do Departamento Patrimonial, rubricada pela Prefeita como parte integrante deste decreto, assim se descreveu: área delimitada pelo perímetro 1-2-3-1, de formato irregular, com cerca de 86,70 m, confrontando para, quem de dentro da área olha para a Avenida Engenheiro Caetano Álvares: pela frente, linha mista 1 – 2, medindo mais ou menos 20,20 m, se confrontando com a Avenida Engenheiro Caetano Álvares, se quando seu alinhamento; de um lado, linha reta 2 – 3, medindo mais ou menos 11,00 m, confrontando com os imóveis de nº 455 e 445 da Rua Zilda, contribuintes de nº  075.076.0021 e 075.076.0020, respectivamente; de outro lado, linha reta 3 -1, medindo mais ou menos 19,40 m, confrontando com o contribuinte nº 075.076.111 Art. 3º – Do Termo de Permissão de Uso a ser lavrado, no Departamento Patrimonial, além das clausulas usuais, deverá constar que a permissionária fica obrigada a: a) não utilizar a área para o fim diverso do estabelecido no art. 1º, bem como não cedê-la, no todo ou em parte, a terceiros; b) arcar com todas as despesas decorrentes da permissão de uso prevista neste decreto; c) responder perante a prefeitura ou terceiros, por eventuais danos resultantes de atividade realizada na área; d) restituir a área imediatamente, tão logo seja solicitada pela Prefeitura, nas mesmas condições atuais, sem direito de retenção ou indenização, a qualquer titulo, por construções e benfeitorias executadas, ainda que necessárias, as quais passarão a integrar o patrimônio municipal; e) cuidar da limpeza e conservação da área municipal, devendo providenciar, à suas expensas, quaisquer obras de manutenção que se apresentarem necessárias; f) não permitir que terceiros dela se apossem, bem como, dar conhecimento imediato e por escrito, de qualquer turbação de posse que se verifique. Art. 4º – Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO, aos 11 de setembro de 1990, a 437º da fundação de São Paulo. LUIZA ERUNDINA DE SOUSA – PREFEITA. DALMO DE ABREU DALLARI – Secretório dos Negócios Jurídicos. AMIR ANTONIO KHAIR, Secretário das Finanças. LAURA BERNARDES, respondendo pelo Cargo de Secretária dos Negócios Extraordinários. Publicado na Secretaria do Governo Municipal, em 11 de setembro de 1990. JOSÉ EDUARDO MARTINS CARDOZO, Secretário do Governo Municipalhttp://camaramunicipalsp.qaplaweb.com.br/iah/fulltext/decretos/D29045.pdf       Em que pese o endereço do link apresentado, copiei, na íntegra, o referido documento público, a propósito de neste evidenciar três destaques que talvez escapem à percepção do leitor: 1º) os contribuintes são reconhecidos ou identificados por números; 2º) a área discriminada é menor que a do Salão Nobre da APMBB; 3º) a carga de responsabilidade da usuária (permissionária).       Confesso que não conheço o identificado imóvel, muito modesto, segundo a própria descrição. Sequer posso afirmar se ainda vige o epigrafado decreto. Certo é que está na Internet a definição da Invernada do Barro Branco ou Invernada da Polícia Militar: Uma enorme área  com grande extensão verde, localizada no distrito do Tucuruvi, Zona Norte da cidade brasileira de São Paulo.      Se as patifarias praticadas na APMBB ocupassem espaço físico, certamente não caberiam naquela invernada. Tão logo determinei ao Sargento Rego que me contatasse, ao término de cada expediente, ou seja, às 17h00min, ele não mais teve como ocultar seu estranho afastamento da referida Subseção, por volta das 15h00min, para o alegado “inventario físico”. Quanto ao Cabo ANDRÉ LUIS DIÓRIO, auxiliar direto do mencionado Sargento, tinha inédito privilégio na estranha escala de “12hs X 36hs”, sem que houvesse a contrapartida, ou seja, não havia com quem revezar. Nos seus dias de “folga”, os recursos humanos daquela Subseção, documentados na Parte nº APMBB-043/43/04, de 18/05/04, se tornaram mais escassos pela mudança dele para a Seção de Segurança e Serviços, conforme solicitou, na qual, efetivamente, continuou no citado regime de trabalho, como normalmente previsto. De nada valeu que eu reiterasse pedido, ao meu escalão superior, de reavaliação da escala de serviço do referido Sargento (Parte nº APMBB-038/43/04, de 11/05/04), pois continuava usufruindo daquele imerecido privilégio, apesar das providências que eu havia requerido no início do mês anterior (PARTES Nº APMBB-010/43/04 e Nº APMBB-013/43/04), tão logo assumi a chefia daquela Subseção, detectando não apenas aquelas irregularidades funcionais – horários “diferenciados” -, bem como, tantas outras acerca daquele completo desmazelo administrativo público. Pela “coincidência” de minha reiteração de providências, naquele dia 11 de maio, para corte daqueles privilégios, comecei a ouvir comentários dos demais Oficiais dando conta que eu não mais estaria na função de Chefe da identificada Subseção, o que, no mínimo, seria inaceitável, principalmente naquela Casa de Ensino. Na manhã daquele dia 18 de maio, logo depois que protocolizei a PARTE Nº APMBB-038/43/04, para absoluto rigor na regularização da ficha individual do fardamento, desde o Comandante, Coronel Adauto, ao mais moderno integrante daquele efetivo, Soldado Temporário EDUARDO LAMAS, para que todos recebessem fardamento, regularmente, percebi a intensificação daqueles comentários. Ao me inteirar sobre eventual veracidade, obtive da síntese da sem-vergonhice administrativa pública, Capitão Osmar Rodrigues de Moraes – tipo de “Élcio da PM paulista” não muito raro, infelizmente, casado com uma integrante da “máfia branca” – a informação de que havia sido publicada minha “mudança de função”. Logrei levantar o BOLETIM INTERNO Nº APMBB-048, de 26/04/04: “… para fins de regularização de assentamentos, o 1º Ten PM 791251-0 VALDIR DE SOUZA, a partir de 26/04/04, assumiu a função de Adjunto da Invernada do Barro Branco, ficando dispensado da função anteriormente exercida”. Outras “coincidências”: no referido dia 26 de abrilsofri as admoestações citadas no Capítulo anterior (resultantes do conluio do Tenente Luciana com o Capitão MARCELO NAGY, durante o já descrito cumprimento de corretivo, acrescentando que era decorrente de Procedimento Disciplinar oriundo do 22º BPM/M no qual foram indeferidas as declarações do então Major ANTÔNIO FLÁVIO DE FARIA, as quais, com absoluta certeza, me teriam inocentado, além de INCRIMINADO o então Comandante do 10º Batalhão. Cumpre-me relembrar que a APMBB apenas repetia as mesmas safadezas do 10º Batalhão, neste, por exemplo, o conluio do Tenente VILMAR GOMES DOS SANTOS com o Major FRANCISCO RISSI FILHO. O mesmo vale para a inusitada mudança de função: observe-se que na referida UOp não tive antecessor no CDP de Santo André, da mesma forma que na APMBB não havia naquela nova função de Adjunto da Invernada do Barro Branco.       Oportunamente direi da habilidade dessa síntese da sem-vergonhice tocante a negar existência de documento que assinou, na APMBB, para tentar a indução de que eu teria faltado ao serviço, e muito pior, além de mancomunado com a “máfia branca” para forjar consultas médicas, tentou me arrebatar, das mãos, cópia de documento, no dia 19/10/08, quando, noutra Unidade, outra “coincidência” nos colocou cara a cara, ou melhor, mão na “mão grande”: a minha arrancou da dele o documento que ele pretendia surrupiar. Se tivesse o mínimo de vergonha na cara, teria ido para a Capadócia, depois da mídia encartada no CJ Nº GS-84708, este assinado pelo aparentemente não muito “bem quisto” anterior Secretário de Segurança Pública do “Estrago” de São Paulo.       Enquanto de humilde zeladora de minúsculo imóvel – pelo que pressupõe o exposto Decreto Municipal – se exigia absoluto rigor legal para que continuasse a ocupá-lo, patifes fardados do mais rico Estado da federação se apoderam, feito grileiros, de uma das mais nobres e vastas áreas onde tiveram a desfaçatez de inventar a mais das inócuas funções que já me atribuíram, durante praticamente 32 (TRINTA E DOIS) anos de vida militar, incluindo-se o tempo de serviço obrigatório no Exército Brasileiro.      Se o leitor imagina esgotadas as falcatruas da APMBB, não faz a menor idéia daquele literal mar de lamas, principalmente pela mais absoluta insignificância da nova função que me foi atribuída, o que me levou a afirmar que eu me sentia como substituto eventual do carimbador interino. Valdir Souza 
   Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  7 horas atrás

Associação das Praças Policiais Militares da Ativa e Reformados do Estado de São Paulo (APPMARESP) denuncia publicamente a safadeza dos oficiais que vendem policiamento ” com prejuízo no atendimento de ocorrências”

por Flit Paralisante Enviado em 11/04/2013 as 23:36 –  APERTANDO OS PARAFUSOS 11/04/2013 16h45 – Atualizado em 11/04/2013 18h29 Associação da PM denuncia suposta venda de policiamento em Piracicaba Segundo denúncia, policiais tinham ordem de estacionar na CJ do Brasil. Empresa diz que solicitou patrulha devido aos frequentes furtos e roubos. Do G1 Piracicaba e Região Uma denúncia anônima enviada à Associação das Praças Policiais Militares da Ativa e Reformados do Estado de São Paulo (APPMARESP), sobre supostos crimes de favorecimento pessoal e “venda de policiamento” em Piracicaba (SP), foi encaminhada pela entidade à Corregedoria da PM. De acordo com a denúncia, a coordenação operacional do 10º Batalhão de Polícia Militar do Interior, sediado na cidade, determinou que comandantes do Grupo de Patrulha tinham de mandar uma viatura da PM permanecer estacionada na empresa CJ do Brasil, no bairro Itaperu, entre os dias 8 e 11 de janeiro, das 22h30 à 1h. saiba mais Comandante da PM em Piracicaba e região é afastado pela Corregedoria Coronel afastado do comando da PM de Piracicaba anuncia aposentadoria Denúncias contra policiais crescem 23% no interior de SP, diz ouvidoria A associação divulgou em sua página na internet imagens de uma ordem de serviço interna, que, se comprovada a autenticidade, pode provar as irregularidades apontadas (veja foto abaixo). Segundo a entidade, a denúncia foi encaminhada à Corregedoria da PM para que o caso seja investigado. “Decidimos tornar o documento público após votação em assembleia. Ainda não sabemos do resultado das investigações, mas a entidade aguarda os procedimentos da Corregedoria”, afirmou Marco Ferreira, membro do conselho deliberativo da associação de policiais militares. Resposta da CJ Em nota, a administração da CJ informou que solicitou à PM o patrulhamento das vias públicas de acesso à empresa depois que colaboradores relataram uma tentativa de assalto no local. “Nossa empresa fica na Estrada Professor Messias José Baptista, uma área onde não há fluxo regular de veículos e, por isso, os assaltantes visualizaram uma oportunidade para cometer crimes. Nossa solicitação à PM teve o objetivo de garantir a segurança e integridade dos colaboradores no trajeto para o trabalho e vice-versa”, escreveu a empresa. Resposta da PM A Polícia Militar afirmou, por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, que irá apurar, por meio da Corregedoria da PM, a denúncia da APPMARESP veiculada em seu site oficial, na qual relata utilização de viaturas da PM, especificamente da região de Piracicaba, para segurança privada de determinada empresa do município. Suposta ordem para patrulhamento em empresa de Piracicaba (Foto: Reprodução/Site da APPMARESP)OSPMPiracicaba 
   Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  7 horas atrás

Psiquiatra forense surta em 40 dias e deixa o cargo de chefe da Polícia Técnico-Científica de SP

por Flit Paralisante Enviado em 11/04/2013 as 23:02 – Toninho Após 40 dias, chefe da Polícia Técnico-Científica de SP deixa cargo Paulo Vasques vai trabalhar junto à Secretaria da Segurança Pública de SP. Diretora do Instituto de Criminalística passa a ser a nova superintendente. Kleber Tomaz Do G1 São Paulo Comente agora Quarenta dias após assumir a superintendência da Polícia Técnico-Científica de São Paulo, Paulo Argarate Vasques deixou o cargo nesta quarta-feira (10) para trabalhar como assessor especial da Secretaria da Segurança Pública do estado de São Paulo (SSP). Norma Sueli Bonaccorso, que ocupava a diretoria do Instituto de Criminalística (IC), foi nomeada a nova superintendente. O IC e o Instituto Médico Legal (IML) são subordinados à Polícia Técnico-Científica. Vasques havia sido anunciado para o comando da Polícia Técnico-Científica em 1º de março, quando Celso Perioli deixou a função após 15 anos à frente do órgão. Por meio de nota, a pasta informou que a troca de Vasques por Bonaccorso ocorreu a convite do próprio secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira. O antigo superintendente vai “auxiliar projetos de integração entre as polícias.” 
   Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  9 horas atrás

Major Olímpio – Basta! Chega de tanta violência! …( Me sinto muito seguro em São Paulo, ganho 100 conto por mês , tenho 8 nave blindada e 80 cão de guarda )

por Flit Paralisante 
   Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  9 horas atrás

Major Olímpio – Piso nacional e dignidade para os policiais!

por Flit Paralisante  
Deputado Major Olímpio em Audiência Pública com o Ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, cobra piso nacional e dignidade para os policiais. 

14 minutos atrás

Saiu a conta para ajudar os blogueiros! E uma entrevista: “Não é Kamel, é a Globo!”

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Saiu a conta para ajudar os blogueiros! E uma entrevista: “Não é Kamel, é a Globo!”

por Rodrigo Vianna Já está aberta a conta para ajudar os blogueiros vítimas de processos judiciais e perseguição política: Banco do Brasil, agência 4300-1, conta corrente número 50.530-7. Vejam o recado do Altamiro Borges, o Miro, presidente do Centro Barão de Itararé: Conforme o aprovado na reunião de terça-feira passada (2/abril/2013), na sede do Centro de Estudos Barão de Itararé, este fundo será o “pronto-socorro” da blogosfera não corporativa. O dinheiro arrecadado será utilizado para cobrir custas de processos e advogados – e não para saldar multas e indenizações anteriores. A definição do apoio caberá à Comissão Nacional dos Blogueiros, eleita em junho passado, no III Blogprog em Salvador, e composta por representantes de 15 estados e mais nove integrantes nacionais. Blogueiros com mais estrutura, que já contam com assistência jurídica, abriram mão do uso do fundo para favorecer os ativistas digitais com maiores dificuldades financeiras. Abaixo, uma entrevista deste blogueiro  (Rodrigo Vianna) ao programa “Mundo Político”, na TV da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. http://www.almg.gov.br/acompanhe/tv_assembleia/videos/index.html?idVideo=744168&cat=88 Temas – o papel dos blogs como alternativa à velha mídia, que é dominada por meia dúzia de famílias; – o uso da via judicial para impedir a atuação da imprensa alternativa: por que Roberto Irineu, José Roberto e João Roberto Marinho (os três bilionários donos da Globo) usam Ali Kamel para processar blogueiros? – os blogs incomodam a Globo e a velha mídia?  Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  10 horas atrás

 

por Rodrigo Vianna  “Cansei”: o preço do ridículo por Rodrigo Vianna A oposição brasileira já teve aliados e projetos mais consistentes. Agarra-se agora à inflação e ao tomate. De forma patética. O tomate, ao que parece, deixará a oposição falando sozinha. É o que leio no Blog do Nassif: preço do tomate cai 43% no CEAGESP. Não se pode mais contar com o tomate… Em 2005, a oposição contava com Bob Jefferson. Em 2006, apostava no delegado Bruno – aquele que, para levar a eleição pro segundo turno, armou a foto com um monte de dinheiro e avisou: “eu quero ver isso no Jornal Nacional”. A Globo deixou de noticiar o acidente da Gol naquela noite, para estampar as fotos do dinheiro no JN. E a eleição foi pro segundo turno,mas aí a oposição morreu abraçada com a Globo e o Alckmin. Em 2007, veio o “caosaéreo”, e logo a tragédia em Congonhas. Um articulista da “Folha” chamou Lula de “assassino”. Um repórter da Globo foi pra pista do aeroporto e colocou uma moedinha no chão: o objetivo era provar que o governo Lula era o responsável pelo acidente – que matou  200 pessoas. A Globo fracassou, mas o repórter foi recompensado com seguidas promoções. A popularidade de Lula não parou de crescer, e uma parte do Brasil – inconformada – resolveu sair em passeata por aí, para avisar: “Cansei”. A turma dos cansados seguiu em campanha: – ameaça de Apagão; – Erenice; – logo veio a ficha falsa de Dilma na primeira página; – em 2010, a internet foi tomada por boatos sobre “Dilma abortista”; – e, finalmente, a bolinha de papel – com o perito Molina no JN, para provar o “atentado”contra Serra. Bolinha de papel e tomate: a oposição já teve dias melhores…   O eleitor é que parece dizer à oposição: cansei.

15 minutos atrás

“Cansei”: tomate abandona a oposição

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Tombini é o novo Lewandowski

por redacao 

Liga o Vasco, navegante de longo curso, ancorado no Tâmisa, ‘a espera do Fernando Henrique, para as exéquias da Margaret.

– Você viu o cerco do PiG (*) ao Banco Central ?

– Tô com pena do Tombini, confesso.

– Ele é o novo Lewandowski.

– Como assim, Vasco ?

– Se o Tombini não aumentar os juros, vai ser execrado pelo PiG, como o Lewandowski.

– Não vai poder nem ir ao McDonald’s da esquina …

– Jamais será recebido na Casa Grande…, ponderou o Vasco, a bordo de um gin tônica.

– A sorte do Tombini é que as reuniões do Banco Central não passam na TV Juistiça.

– Não tem importância, meu filho. O cerco piguiático é o mesmo.

– Por que essa sofreguidão, Vasco ?

– Porque a Ana Maria Braga descobriu que se os juros subirem o preço do tomate cai. Por isso ela foi vestido ‘a tevê com um colar de tomates.

– Ela vai ganhar o Nobel dos legumes.

– Sim, meu filho, mas e se o preço do pepino subir ?

– Vasco, não seja mal educado …

Pano rápido.

Paulo Henrique Amorim

Em tempo: a oposição se segurou no tomate e o tomate … caiu ! É o que demonstra o Rodrigo Vianna:

“Cansei”: tomate abandona a oposição

A oposição brasileira já teve aliados e projetos mais consistentes. Agarra-se agora à inflação e ao tomate. De forma patética.

O tomate, ao que parece, deixará a oposição falando sozinha. É o que leio no Blog do Nassif: preço do tomate cai 43% no CEAGESP.

Não se pode mais contar com o tomate…

Em 2005, a oposição contava com Bob Jefferson.

Em 2006, apostava no delegado Bruno – aquele que, para levar a eleição pro segundo turno, armou a foto com um monte de dinheiro e avisou: “eu quero ver isso no Jornal Nacional”. A Globo deixou de noticiar o acidente da Gol naquela noite, para estampar as fotos do dinheiro no JN. E a eleição foi pro segundo turno,mas aí a oposição morreu abraçada com a Globo e o Alckmin.

Em 2007, veio o “caosaéreo”, e logo a tragédia em Congonhas. Um articulista da “Folha” chamou Lula de “assassino”. Um repórter da Globo foi pra pista do aeroporto e colocou uma moedinha no chão: o objetivo era provar que o governo Lula era o responsável pelo acidente – que matou  200 pessoas. A Globo fracassou, mas o repórter foi recompensado com seguidas promoções.

A popularidade de Lula não parou de crescer, e uma parte do Brasil – inconformada – resolveu sair em passeata por aí, para avisar: “Cansei”.

A turma dos cansados seguiu em campanha:

– ameaça de Apagão;

– Erenice;

– logo veio a ficha falsa de Dilma na primeira página;

– em 2010, a internet foi tomada por boatos sobre “Dilma abortista”;

– e, finalmente, a bolinha de papel – com o perito Molina no JN, para provar o “atentado”contra Serra.
Bolinha de papel e tomate: a oposição já teve dias melhores…

O eleitor é que parece dizer à oposição: cansei.

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.  Compartilhar  Marcar como não lido  Curtir  12 horas atrás

Começou ! Deputado quer impeachment de Fux

por redacao 

O Conversa Afiada reproduz texto – de Ricardo Kotscho, no Blog do Miro.

(E recomenda a leitura de “Fux dá festa de arromba em casa do advogado de Daniel Dantas”.)

As reações à denúncia de José Dirceu

Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio do Kotscho:

Depois de acusar de “assédio moral” o ministro Luiz Fux por ter pedido a sua ajuda na nomeação para o Supremo Tribunal Federal, em troca da promessa de absolvição no julgamento do mensalão, o ex-ministro José Dirceu resolveu esperar as reações às suas declarações antes de se manifestar novamente sobre o julgamento, que entra esta semana em sua fase final.

A decisão foi tomada após avaliação da entrevista feita com seus advogados. Na próxima semana, José Dirceu retomará pelo Norte e Nordeste suas viagens pelo país para apresentar os argumentos dos recursos que deverão ser apresentados ao STF nos próximos dias.

“Eu acho que ele já deveria ter se declarado impedido de participar deste julgamento”, disse Dirceu na entrevista aos repórteres Fernando Rodrigues e Monica Bergamo, na “Folha” desta quarta-feira.

Em entrevista que concedeu ao mesmo jornal em dezembro do ano passado, Fux reconheceu que se encontrou com José Dirceu quando estava em campanha por uma vaga no STF, mas negou que tenha prometido absolvê-lo. O ministro havia dito também que não se lembrava de José Dirceu ser um dos réus do mensalão, argumento que o ex-ministro chamou de “tragicômico”.

“Confesso que naquele momento não me lembrei que José Dirceu era réu”, disse Fux na época. Mais tarde, segundo ele, ao ler o processo, Fux teria ficado “estarrecido”.

Na conversa entre os dois, Dirceu conta que afirmou ao ministro: “Eu não quero que o sr. me absolva. Eu quero que o ser vote nos autos. Não é porque não tem prova, não. Eu fiz contraprova porque sou inocente”.

Embora diga que está preparado para ser preso, o ex-ministro garantiu que vai continuar se defendendo na Justiça e promete recorrer até à Comissão Internacional de Direitos Humanos. “Não é que fui condenado sem provas. Não houve crime, sou inocente, me considero um condenado político. Foi um julgamento de exceção, político”.

Luiz Fux mandou um assessor dar o seguinte recado sobre a entrevista de José Dirceu: “Um ministro do Supremo não polemiza com réu”. O ministro Marco Aurélio Mello afirmou que “estas declarações desgastam o Supremo. É tudo muito lamentável”. E o deputado Nazareno Fonteles (PT-PI) já anunciou que vai pedir o impeachment do ministro Luiz Fux. O caso do mensalão ainda parece longe de acabar.

Em tempo: será que o amigo navegante sabe identificar todos os ministros na foto oficial do Supremo aí de cima ? – PHA

16 minutos atrás

Escola digital desafia “professor analógico”

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Escola digital desafia “professor analógico”

por Hélio Consolaro 

Por Paulo Saldaña, Estado de S.Paulo, 3/4/2013 A ideia de “professores analógicos” em escolas com “alunos digitais” sempre volta à tona quando o debate é a chegada da tecnologia na sala de aula. A diferença de gerações é essencial nessa relação, mas há uma crise que cabe principalmente ao poder público resolver: a formação dos docentes ainda não contempla essa nova realidade e desafios. As lacunas de formação que faz com que professores cheguem às escolas já defasados em relação ao uso da tecnologia são sentidas pelas secretarias de Educação. “Graduações e licenciaturas atualmente em seu currículo tratam a tecnologia e seus recursos de maneira superficial, pois a formação desses profissionais dá-se a partir de embasamentos teóricos, não relacionando a prática com a real função das tecnologias na educação”, diz a presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação, Maria Nilene da Costa. A educadora ressalta que a presença de recursos digitais vem avançando nas escolas do país, com projetos do Ministério da Educação (MEC) e também das esferas estaduais – o que pressiona o professor. “O docente que está iniciando a carreira ainda se depara com dificuldades de inserir o uso das tecnologias e recursos midiáticos de maneira interdisciplinar, reproduzindo ainda as aulas tradicionais.”  O maior desafio, para a presidente da União Nacionais dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleusa Repulho, é incorporar a tecnologia desde a formação inicial. “A tecnologia não está integradas nas faculdades e na sala de aula, é notória a angústia dos professores”, diz ela. “O segredo é fazer com que todos os professores entendam que isso é importante.” Cleusa lembra que cabe ao MEC induzir políticas públicas. A pasta informou que pretende oferecer capacitação a todos os cerca de 500 mil professores do ensino médio nos tablets que está distribuindo. Os cursos, voluntários, têm duração de quatro a seis meses e são semipresenciais.  Diferenças Apesar de receber críticas sobre a distribuição de tablets sem que houvesse uma plataforma específica para seu uso, o ministro Aloizio Mercadante tem mostrado preocupação com a formação. Em entrevista ao Estado publicada ontem – quando se revelou que o ministério trabalha na criação dessa plataforma –, Mercadante reafirmou que a capacitação dos professores é a prioridade. O ministro já repetiu algumas vezes que os estudantes estão no século 21, enquanto professores, no século 20. Além de achar a comparação infeliz, o professor Nelson Pretto, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), ressalta que a diferença de gerações entre professor e aluno sempre existiu e não é tão problemática. “O aluno é jovem e por natureza traz a novidade, o desafio. Se um dia for muito diferente é que teremos de nos preocupar.” Especialista em educação e comunicação, Pretto concorda que a formação inicial precisa ser transformada, para que não se dependa tanto da capacitação em serviço. “Necessitamos de uma revolução na formação, mas ela tem de ser acompanhada por uma revolução nas condições de trabalho e salário. Não é possível termos tantas expectativas com a educação sabendo as condições dos professores.” Professor da escola municipal Guiomar Cabral, de Pirituba, zona oeste de São Paulo, André Bastos, de 41 anos, lembra que aprendeu mexer no Power Point, programa de apresentações, porque um aluno o ensinou. Mas para ele, isso só pode ser positivo. “A educação é uma via de mão dupla, eu tenho de tirar vantagem disso. O bom é que o aluno fica ainda mais protagonista”, diz ele, professor de português há 20 anos. “E esse é um desafio permanente do professor. Ele sempre entra na sala sem saber onde uma pergunta vai levar a aula”. (Colaborou Carlos Lordelo)
Hélio Consolaro é professor, jornalista, escritor. Membro da Academia Araçatubense de Letras. 

16 minutos atrás

Embratel, Net e Claro estudam consolidar operações

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

Embratel, Net e Claro estudam consolidar operações

: A Embratel Participações, a Net Serviços e a Claro, controladas pela América Móvil, do bilionário mexicano Carlos Slim, iniciarão análises internas para consolidar suas estruturas e atividades, de acordo com fato relevante   Compartilhar  Marcar como lido  Curtir  4 horas atrás

Emocional, campanha termina na Venezuela

: A multidão assistiu em um telão Chávez dizer: “Se algo acontecer eu peço que votem em Nicolás Maduro, porque ele é um dos líderes jovens com maior capacidade para a Presidência da República. Eu peço de coração”; Capriles rejeitou os rumores de que haverá “caos” caso ganhe as eleições de domingo. “O que virá é uma Venezuela de vida e não de morte”  Compartilhar  Marcar como lido  Curtir  4 horas atrás

Dilma tenta emplacar Leonardo no lugar de Marin

: Presidente que José Maria Marín, acusado de colaborar com a linha dura do regime militar o mais cedo possível; seu candidato para a CBF é o ex-jogador Leonardo, que se tornou cartola de sucesso na Europa  Compartilhar  Marcar como lido  Curtir  4 horas atrás

Produção cultural de Sergipe se destaca nacionalmente, diz Funarte

: Sergipe recebeu nesta quinta-feira (11), a solenidade de premiação simbólica do Edital Microprojetos Bacia do São Francisco, realizada pela Fundação Nacional das Artes (Funarte), em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e Instituto Banese; o presidente da Funarte, Antonio Grassi, se disse “muito feliz em poder ter contato com toda a riqueza cultural de Sergipe”; para Eloísa Galdino, o sucesso da representação de Sergipe “é resultado de uma política de cultura consistente que vem sendo adotada no Governo de Sergipe e de um amadurecimento da classe artística do Estado

17 minutos atrás

O que explica tanta indignação entre os europeus

por noreply@blogger.com (EUCLIDES VIEIRA DE SANTANA)
 

O que explica tanta indignação entre os europeus

DIARIO DO CENTRO DO MUNDO 11 DE ABRIL DE 2013 1 Essencialmente, é a falta de mobilidade social, um fato que ao longo da história levou a revoluções.Falta de mobilidade social leva a isso Falta de mobilidade social leva a isso 
Os dirigentes europeus não percebem que estão sentados em cima de um barril de pólvora, adverte o filósofo polonês Marcin Król. Porque a classe média, à qual tem sido negada qualquer perspetiva de promoção social, parece definitivamente estar disposta a se fazer ouvir. O artigo abaixo foi publicado no site Presseurop. Ao contrário do que dizem as ideias preconcebidas no Ocidente, não são os pobres que fazem as revoluções e, sim, as classes médias. Foi assim em todas as revoluções, a começar pela Revolução Francesa, e à exceção da Revolução de outubro, que foi um golpe de Estado levado a cabo numa situação de desordem política extrema. Quando é que a classe média se decide a desencadear a revolução? Em primeiro lugar, não se trata do conjunto da classe média, nem sequer de um grupo organizado e, menos ainda, de uma comunidade, mas antes dos líderes da classe média, aqueles que hoje ganham as eleições na Europa e que são acolhidos como irresponsáveis (porque não pertencem à geriátrica classe política tradicional), mas que, de súbito, se revelam não apenas muito populares mas também espantosamente eficazes. No caso clássico da Revolução Francesa, o papel de vanguarda revolucionária foi desempenhado por advogados, empresários, funcionários da administração pública da época e por uma parte dos oficiais do exército. O fator econômico foi importante, mas não fundamental. Os elementos que desencadearam o movimento revolucionário foram, sobretudo, a falta de abertura na vida pública e a impossibilidade de promoção social. Quando tentou, a todo o custo, limitar a influência dos advogados e dos homens de negócios, a aristocracia incitou, involuntariamente, à revolução. Em toda a Europa, à exceção da sensata Inglaterra, a nova classe média, composta por cidadãos de segunda categoria, não tinha condições para decidir o seu próprio destino. O que se passa hoje em termos de discriminação na Europa? É, simultaneamente, diferente e semelhante. É verdade que a aristocracia já não detém o monopólio da tomada de decisões, mas os banqueiros, os especuladores das bolsas e os executivos, que ganham centenas de milhões de euros, afastam habilmente a classe média do processo de decisão – e ela sofre as graves consequências desse mesmo processo. Chipre é o exemplo mais recente dessa estratégia e muito significativo. Mas há muitos outros exemplos. Veja-se o caso dos professores universitários, que em toda a Europa  temem pelos seus empregos, em especial quando têm a infelicidade de ensinar matérias declaradas como pouco úteis pela União Europeia, pelos Estados-membros e pelas multinacionais, que ditam as regras do mercado de trabalho. Na Eslováquia, por exemplo, as ciências humanas foram praticamente esmagadas, de modo que os especialistas de História, Gramática, Etnografia ou Lógica têm motivo para sérias preocupações. Dentro de pouco tempo, seguir-se-ão outras categorias profissionais. É o caso dos funcionários públicos, cujo número explodiu literalmente no passado. Será culpa deles? Claro que não. E o que pode fazer um funcionário despedido, com 15 anos de serviço e que sempre viveu em situação de segurança de emprego? Provavelmente, nada. O mesmo se passa com os jovens diplomados, deixados na beira da estrada do mercado de trabalho, bem como os artistas, os jornalistas e outras profissões fragilizadas pelo setor digital. As revoluções emergem em situações de exclusão. Erguem-se também contra a barreira das gerações ou, muito simplesmente, contra o domínio dos velhos. Não terá por certo sido por acaso que os dirigentes da Revolução Francesa tinham cerca de 30 anos, enquanto a média de idades dos decisores presentes no Congresso de Viena (1815), que restabeleceu a ordem conservadora na Europa, era de mais de 60 anos. Os atuais dirigentes europeus têm, na sua maioria, entre 50 e 60 anos, mas, tendo em conta os progressos da medicina, é bem provável que, dentro de 20 anos, a Sra. Merkel e os Srs. Cameron e Hollande ainda estejam na ativa. A menos que sejam varridos pela revolução. O advogado Robespierre, de classe média, foi um dos chefes da Revolução Francesa O advogado Robespierre, de classe média, foi um dos chefes da Revolução Francesa Todas as vias de progresso da atual classe média, majoritariamente jovem, estão bloqueadas por milionários, por velhos ou por aqueles que parecem velhos aos olhos de uma pessoa de 25 anos. É uma situação explosiva. É um erro pensar que os jovens encolerizados contra o sistema, mas que não dominam a linguagem habitual dos partidos políticos e dos movimentos políticos estruturados, não irão chegar à revolta organizada. No entanto, nunca se fez uma revolução em nome de uma medida específica, por exemplo, uma supervisão bancária mais rigorosa, mas fez-se em nome de não continuar a ser possível viver assim. Uma revolução, em oposição total com os métodos dos partidos políticos, não utiliza linguagem política. A revolução grita e berra. O som revolucionário é por natureza desordenado mas quase sempre bem audível. Então, queremos ou não queremos uma revolução? Em meu entender, provavelmente não, porque revolução significa a destruição total, antes da construção de uma nova ordem. Dito isto, os nossos responsáveis políticos continuam sem perceber que estão sentados em cima de um barril de pólvora. Não percebem, pois estão demasiado absorvidos pela ideia que os obceca: regressar ao estado de estabilidade de dez ou trinta anos atrás. Não sabem que, na História, não se volta atrás e que as suas intenções fazem lembrar a apropriada frase atribuída a Karl Marx: a História repete-se, a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa. ^Topo TAGS » dcmMarcin Królprotestos na Europa Postad

Anúncios