“Perdemos uma pioneira no uso criativo do laquê”, lamenta Dilma

08/04/2013 14:15 | Categoria: Internacional

Compartilhar:
Imprimir:

Dilma não ambicionava se tornar uma Dama de Ferro antes de aderir ao uso criativo do laquê

BRASÍLIA – Aturdida com a notícia de que a primeira Primeira Ministra Britânica Margaret Thatcher não vem ao Rock in Rio, a presidenta Dilma Rousseff caprichou na armação do topete e lamentou: “Perdemos uma pioneira no uso criativo do laquê”, disse, consternada, enquanto abraçava Celso Kamura afetuosamente. A declaração foi apoiada por Marco Feliciano, Arthur Virgílio, Michel Teló, Luan Santana e Roberto Justus.

Em seguida, Dilma apontou semelhanças nos estilos de gestão. “Somos damas de ferro, colocamos os argentinos no lugar deles e privatizamos uma porção de coisas”. E traçou paralelos entre o Brasil e a Inglaterra: “Rainha Elizabeth é uma espécie de José Sarney em versão britânica. Ambos estão no poder desde a época em que os animais falavam”, concluiu.

Procurado por um jornal alternativo de Biritiba Mirim para expressar sua opinião, José Serra demonstrou surpresa: “Ué morreu? De novo?”, perguntou.

 
Leia também

Graça Foster descobre três jazidas de laquê em Dilma Rousseff

Roberto Carlos compõe música para mulheres de laquê

Dilma criará Bolsa-Ministro

Anúncios