Saúde vergonha nacional: Médicos em Brasília fazem ato contra saúde do povo

por Betho Flávio
 

O último 02 de abril deve ser batizado como o dia da vergonha nacional. A data foi marcada por uma reunião no auditório Petrônio Portella, do Senado Federal, e contou com a assistência de quase 500 médicos, além da minguada presença de parlamentares, como o senador Paulo Davim (PV/RN) e o deputado Eleuses Paiva (PSD/SP), representantes dos interesses da classe. A confraria, que foi denominada “ato em favor da saúde pública e dignidade na medicina” visou buscar forças para impedir que jovens brasileiros formados nos exterior trabalhem nas zonas onde muitos médicos formados no Brasil não querem ir. O ato no Senado, que marcou o dia da vergonha nacional, também intencionou potencializar os obstáculos para impedir o avanço de um acordo no qual o Brasil contratará mais de 6 mil médicos cubanos para trabalharem nos interiores do país.

Toda a agitação do Conselho Federal de Medicina (CFM) tem revoltado a sociedade brasileira, sobretudo quando o presidente da entidade, Roberto Luiz d’Ávila diz que o Brasil não precisa de médicos. Tal hipocrisia está sendo repetida por outras entidades nos últimos meses ante o Governo Federal ter anunciado propostas para melhorar oferta de médicos e distribuição geográfica a partir da criação de novas modalidades de revalidação dos diplomas, eliminando o injusto Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), instrumento letal do CFM para impedir a atuação dos brasileiros formados em medicina no exterior. Segundo d’Ávila, referindo-se a contratação de médicos estrangeiros e revalidação dos diplomas, afirma que o emprenho do Governo Federal “trata-se de proposta improvisada, imediatista e midiática, que ignora as questões estruturais do trabalho médico no SUS”. Atualmente, existem mais de 10 mil jovens brasileiros estudando medicina no exterior, em países como a Argentina, Cuba, Bolívia, Paraguai, Peru, China, Rússia, além de outros.

Por outro lado, datado de 04 de abril, após somente 48 horas do dia da vergonha, o CFM encaminhou um ofício, com uma pobre redação, para Presidenta Dilma. O documento inicia mencionando o “compromisso dos médicos com o país”, – o que não sabemos é que compromisso e quantos médicos e qual país. No documento órfão de audiência governamental o CFM além de outros pontos, também faz sugestões ao Governo Federal para interiorizar os médicos.

É importante que a sociedade brasileira tome conhecimento destas verdades. As entidades médicas do Brasil, gerenciadas pelo CFM, que ultimamente posam de vítimas, não admitem que o filho de trabalhador, do operário e do construtor possa ser médico, pela mesma lógica que as velhas oligarquias não admitiam que um metalúrgico e sem curso superior fosse presidente do Brasil.

Neste ritmo, está claro para a sociedade, que realmente necessita dos serviços médicos, qual é o grande problema do Brasil na esfera da saúde pública: mais médicos comprometidos e qualificados, humanos e solidários, dispostos a exercer a nobre profissão nas zonas mais necessitadas. Partindo deste princípio é que beneficiar a sociedade não é reunir 500 médicos (em Roraima, por exemplo, existem somente 596 médicos) enclausurados no “puro” ar condicionado do Senado Federal para discutir como atrapalhar a vida dos que querem trabalhar para a sociedade. Beneficiar e proteger a sociedade das doenças é ver todos estes médicos reunidos desenvolverem um trabalho social e voluntário nas comunidades carentes. O desafio está lançado!

http://www.adital.com.br/?n=cj4d

2 horas atrás

Roberto Ribeiro – Eu quero

por Betho Flávio
 
 

Samba enredo do Império Serrano, que canta esperança do povo quando termina a ditadura. Este samba de protesto, quando havia samba enredo, foi composto por Aluísio Machado, Luiz Carlos do Cavaco e Jorge Nóbrega. Roberto Ribeiro é o cantor.

Eu quero

Eu quero, a bem da verdade
A felicidade em sua extensão
Encontrar o gênio em sua fonte
E atravessar a ponte
Dessa doce ilusão

Quero, quero, quero sim

Quero que o meu amanhã, meu amanhã
Seja um hoje bem melhor
Uma juventude sã
Com ar puro ao redor

Quero nosso povo bem nutrido
O país desenvolvido
Quero paz na moradia
Chega de ganhar tão pouco
Chega de sufoco e de covardia

Me dá, me dá
Me dá o que é meu

Foram vinte anos que alguém comeu

Quero me formar bem informado
e meu filho bem letrado
Ser um grande bacharel
se por acaso alguma dor
Que o doutor seja doutor
E não passe de bedel

Cessou a tempestade, é tempo de bonança
Dona Liberdade chegou junto com a Esperança

Vem meu bem, vem meu bem
Sentir o meu astral
Hoje estou cheio de desejo
Quero lhe cobrir de beijos etecetera e tal
 

6 horas atrás

Notícias da Idade Média: Feliciano diz que Caetano tem “podres poderes”

por Betho Flávio
 

Mais uma demonstração de intolerância religiosa e racismo deste psicopata e presidente da – pasmem –  Comissão dos Direitos Humanos da Câmara. Caetano tem filhos na igreja universal, veja a matéria no final do post.

 

 

SÃO PAULO – Em um novo vídeo que circula na internet, o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) insinua, durante uma de suas pregações, que os cantores Caetano Veloso e Lady Gaga têm pacto com o diabo. Nesta quarta-feira, manifestantes escreveram no gramado da Esplanada dos Ministérios “intolerância não”, em protesto contra a permanência de Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

O vídeo está disponível no Youtube. O deputado diz que o cantor Caetano Veloso, quando gravou e fez sucesso com a música “Sozinho”, teria dito que o segredo do sucesso é a mãe de santo, já falecida, Mãe Menininha do Gantois.

– Alguns anos atrás, um cidadão sentado num banquinho, fazendo show com uma viola, cantou uma música chamada “Sozinho” e vendeu, em uma semana e meia, 1 milhão de cópias. Aí perguntaram para Caetano Veloso, qual era o seu segredo. E ele disse: meu segredo é Mãe Menininha do Patuá (sic). Antes de cantar, eu levo para ela que, possuída pelos orixás, diz “pode gravar porque eu abençoo. Não subestime o diabo, porque ele tem poder – diz Feliciano, no vídeo.

O deputado ainda se refere à cantora Lady Gaga.

— O diabo tem uma Lady Gaga que canta e encanta.

Feliciano foi denunciado pelo crime de discriminação pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um ofício pedindo que o plenário da Corte aceite a denúncia. Se os ministros do tribunal concordarem com Gurgel, o inquérito será transformado em ação penal e Feliciano passará a ser réu em mais um processo.

Na terça-feira, após reunião com líderes de partido da Câmara, Feliciano não cedeu e decidiu continuar na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Segundo o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), Feliciano até propôs deixar a presidência da comissão, desde que os petistas João Paulo Cunha (SP) e José Genoíno (SP) deixassem a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Marco Feliciano também é acusado de estelionato, homofobia e racismo por ter postado nas redes sociais comentários considerados ofensivos a homossexuais e negros. Ele nega as acusações.

O Globo Online

*************************************************

NO RIO FELICIANO TEVE APOIO DO GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL

 

Filhos do ateu Caetano são  fiéis da Universal

Post de 11 de janeiro de 2011

Zeca (com o pai)  tem 18 anos.

Ele faz bico como DJ

Os dois filhos que Caetano Veloso (na foto) teve com a produtora Paula Lavigne são fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus. Zeca (na foto), 18, e Tom, 13, foram convertidos pela babá.
Caetano, que cresceu em família católica e se aproximou do candomblé no começo de sua carreira artística e hoje afirma ser ateu, está satisfeito com a religiosidade dos filhos.

“Zeca encontrou conforto na religião. Qualquer coisa que faça bem aos meus filhos faz bem para mim também ”, disse.

“Minha geração [a da tropicália] teve de romper com a religiosidade imposta, e a deles [dos filhos] teve de recuperar a religiosidade perdida.”

Caetano tem ido à Igreja Universal para assistir aos filhos tocando música nos cultos.

Tom está com 13 anos

Zeca é DJ e ganha cerca de R$ 5 mil por apresentação. Toca dance, house, electronic e funk. Para ele, não há nenhuma incompatibilidade entre esses tipos de música e a sua religião. Mas quando se converteu, em Natal de 2009, houve quem pensasse que fosse aderir à música gospel.

Caetano relativizou o poder crescente no país do bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal e dono de uma rede de TV.  “A Record [do bispo] não tem mais rabo preso com o bispo do que a Globo tem com o cardeal.”

Moreno, 38, primeiro filho de Caetano, também é religioso. “[Ele] seria devoto do papa João 23, se santo fosse.”

Anúncios