Investigação na Espanha poderá atingir Dilma

por Professor Hariovaldo
 

Novo livro investigatório complementa o Malleus Maleficarum

Finalmente uma página importante da história da insubmissão feminina começa a ser descortinada com um trabalho sério de investigação visando a desvendar a ação maléfica desses seres renegados que agem nas sombras da sociedade ocidental, causando imensos danos, lançando feitiços e encantamentos e usurpando as presidência de países sulamericanos.

Tal investigação primordial já resultou no importante livro denominado Brujas, Magos e Incrédulos en la España del Siglo de Oro, de María Lara Martínez, uma grande ajuda no combate às bruxarias para aqueles que buscam conhecerem a fundo o inimigo, complementando a bíblia obrigatória do assunto, o Malleus Maleficarum. Espera-se que processo investigatório caminhe adiante resultando em mais frutos úteis aos homens de bem, ensinando, por exemplo, como evitar e repelir a ação das bruxas nos lares e nos governos dos países, além de reverter os falsos encantos que algumas delas jogam sobre os homens bons e estes ficam cegos para o perigo que correm.

Em terras tupiniquins, as bruxas já reinaram livres outrora, mas como sempre, os bravos paulistas foram os primeiros a queimá-las em praça pública, como podemos ler nos trechos abaixos:

 Feitiço nos homens

Por volta de 1692, uma das bruxas paulistanas foi Mima Renard, uma francesa que veio tentar a sorte com o marido René e acabou por se estabelecer na ainda vila de São Paulo. Por se tratar de uma mulher muito bela, causava invejas nas outras mulheres e a cobiça nos homens. Por conta disto, seu marido foi assassinado por um suposto pretendente, já casado. Desta forma, Mima foi empurrada para a prostituição para sobreviver.

Todas as bruxas serão castigadas

E, assim, despertou de vez a fúria das mulheres. O estopim para sua condenação como bruxa foi mais um assassinato: desta vez, um de seus clientes matou outro no que pode se entender como uma crise de ciúmes. Detalhe: ambos eram casados. A comunidade local, especialmente as mulheres, deram queixa ao padre da paróquia local acusando-a de enfeitiçar os homens. Seu destino foi ser queimada viva.

E, para nossa sorte, contamos com dois Padres no sítio para nos proteger das maléficas, como contavam a população do centro antigo de São Paulo em 1798:

Padre Luis e poções

Outra das bruxas de São Paulo foi Maria da Conceição, morta em 1798, queimada em uma fogueira perto do Convento São Bento, no centro antigo de São Paulo. Maria era uma conhecida mulher da localidade, que preparava alguns remédios para curar doentes, algumas poções para atrair homens e gozava de uma certa reputação. Por motivos incertos, ela arrumou problemas com um padre conhecido somente como padre Luis. Ao que parece, ele era radicalmente contra o que ela fazia e conseguiu levá-la a julgamento por bruxaria.

E para finalizar invocando a proteção de todos os santos, façamos uma oração poderosa contras as bruxas.

ORAÇÃO CONTRA AS BRUXAS

Pela cruz de São Serapião
Que te benzo com a vela benta
na sexta-feira da paixão.

Treze raios tem o sol,
treze raio tem a lua.
Salta demônio para o inferno,
pois esta alma não é tua.

Tosca Marosca,
rabo de rosca.
Aguilhão nos teus pés
e relho na tua bunda.

Por baixo do telhado
São Pedro, São Paulo e São Fontista.
Por cima do telhado
São João Batista.

Bruxa tatarabruxa,
tu não me entres nesta casa,
nem nesta comarca toda.
Por todos os santos, dos santos,
Amém!

Anúncios