Folha quer Lula na cadeia e Polícia Federal promete rapidez.

por Helio Borba
 
PF vai investigar se Lula participou do mensalão Pela primeira vez ex-presidente será objeto de inquérito criminal sobre o caso 
Medida foi pedida pelo Ministério Público com base na afirmação de Valério de que Lula negociou repasse ao PT MATHEUS LEITÃO FERNANDO MELLO DE BRASÍLIA A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu ontem à Policia Federal a abertura de inquérito para investigar acusações feitas pelo operador do mensalão, Marcos Valério de Souza, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro Antonio Palocci.
É primeira vez que será aberto inquérito criminal para investigar se Lula atuou no mensalão.
No processo principal do escândalo, julgado no ano passado pelo Supremo, Lula não foi investigado. Ele prestou depoimento, por ofício, apenas na condição de testemunha arrolada por diferentes réus do processo.
O pedido de abertura de inquérito tem como base depoimento de Valério à Procuradoria-Geral da República em setembro, no meio do julgamento do mensalão.
Entre outras acusações, Valério afirmou que Lula, Palocci e Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, negociaram repasse de US$ 7 milhões para o PT.
Segundo pessoas com acesso ao depoimento, sob sigilo, Valério afirmou que o ex-presidente e Palocci reuniram-se com Horta no Palácio do Planalto e combinaram que uma fornecedora da Portugal Telecom em Macau, na China, transferiria o valor combinado para o PT.
O dinheiro seria usado em campanhas petistas e para pagar os deputados da base, segundo Valério. Horta também deverá ser investigado.
O depoimento foi enviado para a primeira instância já que nenhum dos citados têm foro privilegiado.
No pedido enviado ontem à PF, que é obrigada a abrir o inquérito, a Procuradoria solicitou “diligências” para averiguar até a exata data do encontro citado por Valério.
No mês passado, a Procuradoria analisou o depoimento de Valério e, a partir daí, abriu seis procedimentos criminais, além de anexar algumas das acusações a dois inquéritos já abertos.
Os seis procedimentos são preliminares e podem ou não virar inquéritos. O primeiro pedido de abertura de investigação foi feito ontem.
Condenado a 40 anos de prisão no julgamento do mensalão, Valério fez outras acusações no depoimento, como a de que Lula se beneficiou com recursos do esquema. O petista sempre negou. 
OUTRO LADO
O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou em nota que “não há nova informação em relação às publicadas há cinco meses”, quando o depoimento de Valério foi remetido à primeira instância.
Advogado do ex-ministro Palocci, José Roberto Batochio chamou o depoimento de Marcos Valério de “invencionice”.
Segundo ele, o próprio Horta já negou publicamente qualquer pedido de ajuda financeira ao PT. “Se houver uma investigação, será sobre algo que não ocorreu.”
Folha não conseguiu contato ontem com a Portugal Telecom.
34 minutos atrás

Fernando Rodrigues vê Lula e Dilma exportando até ‘marqueteiro’. P.S. Chamar o profissional de marqueteiro é tentar diminuir o trabalho dele. Essa é uma característica dos colunistas da direita raivosa, que não conseguem chamar Dilma de ‘a presidenta’. É a dificuldade que eles têm em lidar com a democracia e com a realidade.

por Helio Borba
 

João Santana avança para Panamá e Itália

Fernando Rodrigues 

Marqueteiro de Lula e Dilma amplia suas operações no exterior
O marqueteiro João Santana continua a expandir seus negócios internacionais. Seus próximos destinos são Panamá e Itália, segundo revelou em uma entrevista ao repórter Simon Romero, que publica um perfil do brasileiro na edição de hoje (6.abr.2013) do jornal “The New York Times”.
No Panamá, Santana afirmou que deve fazer a campanha presidencial do “Cambio Democratico”, partido de centro-direita daquele país. Essa é uma novidade em sua carreira recente. Seus trabalhos têm sido até agora sempre para políticos que se posicionam do centro para a esquerda no espectro político.
A operação italiana não foi muito esclarecida na reportagem do “NYTimes”. O jornal cita apenas “um operação na Itália para começar a administrar campanhas na Europa”.
Num dado momento da entrevista, Santana define seu trabalho: “Assim como psicanalistas ajudam as pessoas a ter sexo sem culpa, nós ajudamos as pessoas a gostar de política sem remorso”.
Natural de Tucano, no interior da Bahia, Santana tem 60 anos. Jornalista de formação, começou no marketing político em associação com Duda Mendonça. Os dois romperam em 2001.
Santana venceu 6 das 7 campanhas presidenciais que fez até hoje. No Brasil, ganhou com Luiz Inácio Lula da Silva (2006) e Dilma Rousseff (2010). No exterior, pela ordem, teve sucesso com Maurício Funes, em El Salvador (2009), Danilo Medina, na República Dominicana (2012), José Eduardo dos Santos, em Angola (2012) e Hugo Chávez, na Venezuela (2012).
Perdeu na Argentina, com Eduardo Duhalde (1999), quando “ainda era associado a Duda Mendonça”, costuma dizer.
No momento, o marqueteiro tem uma relação formal com o PT. Mas como revelou reportagem da Folha em 31.mar.2013, também presta uma “contribuição gratuita” à presidente Dilma Rousseff: ajuda na formatação e gravação de depoimentos importantes, opina nas propagandas estatais que enaltecem o governo e dá conselhos constantes ao Planalto.
Econômico na hora de dar entrevistas, Santana falou em 2006, 2010 e  2012 ao jornal “Folha de S.Paulo”. Eis os links:
Entrevista de João Santana em 2006
Entrevista de João Santana em 2010
Entrevista de João Santana em 2012

O blog está no Twitter e no Facebook.