MERCURE HOTELS ON THE SPOTLIGHT /REDE DE HOTÉIS MERCURE DANDO SHOW DE ELEGÂNCIA E TRANSPARÊNCIA

por Sergio Viula
 
 The sentence on the sign reads: “This city’s singing is all of us” and it’s the paraphrasing of Daniela Mercury’s song, which says something similar. Listen to Daniela Mercury’s song here.

 IN ENGLISH:

A Brazilian comedian known for his bad-taste jokes has just made fun of Brazilian singer Daniela Mercury as well as Freddie Mercury. The punch line would be that they loved or have loved of the same sex (what’s funny about that?) Not only that, but he also involved the name of the worldwide famous Mercure hotels, which immediately responded to his provocation on the social networks out of elegance and good taste. The hotel basically said that they welcome diversity. Still in the mood for a fight, the comedian said he’d then take two construction workers to stay with him at the hotel. In no time, Mercure hotels replied with a perfect, “Choose one of our hotel units and, please, request our wine list.” After such an inclusive and elegant reply, I could do nothing but share the hotel site. After all, that’s a place worth our money when traveling in any of the five continents of the world.  

Find out more about the hotel and share it, please: http://www.mercure.com/pt-br/brasil/index.shtml 

EM PORTUGUÊS:

Aqui está a rede hoteleira que não deixou passar a piada sem graça de Rafinha Bastos, debochando de Daniela Mercury, Freddie Mercury e associando seu péssimo gosto para piadas ao nome do hotel, que coincidentemente é Mercure (semelhante aos sobrenomes dos cantores citados). O hotel rebateu a ‘piada’  sem graça com elegância e ainda transformou ou episódio numa deliciosa maneira de promover a marca Mercure, aliando-a à ideia de diversidade, comforto e transparência no atendimento aos clientes. Empresas que agem como a rede Mercure de hotéis merecem nosso reconhecimento e apoio.  
Conheça e compartilhe. http://www.mercure.com/pt-br/brasil/index.shtml 

18 horas atrás

Carta a um jovem gay evangélico – Eli Vieira responde a rapaz gay que lhe escreve

por Sergio Viula
 
Carta a um jovem gay evangélico 


Eli Vieira responde a rapaz gay que lhe escreve pedindo ajuda  
_________________________________
 
Recebi hoje esta mensagem de um jovem evangélico que me pediu ajuda. Ele é homossexual. Após a mensagem, minha resposta. Vou preservar a identidade dele chamando-o de “Roberto”.

Nota do Fora do Armário: Nenhum erro ortográfico foi corrigido, a fim de manter as palavras e os sentimentos do jovem tais como foram transmitidos na carta. 

Roberto diz:

“Nao sei mais oq fazer!!! Sou evangelico desde o ventre de minha mae! Sempre tive deus acima de tudo!
Ele sempre foi para mim tudo !

O fato é q desde pequeno sempre tive atraçao por meninos e hj com 23 anos aindo me encontro dentro de um cazulo esperando uma cura.remedios.libertaçao.etc… Nao sei mais oq fazer tenho corpo de homem aparencia as mulheres dao em cima de mim direto e elas podem ser lindas e ate fikarem nuas em minha frente e eu nao sinto absolutamente! Quase ninguem sabe ao meu respeito quando falei a meus pais me aceitaram ma…. Ao mesmo tempo vivem jogando em minha cara q eu tenho q fazer um tratamento ou que eu nao vou para o ceu que deus nao me aceita e coisas mais! Nao sei mais oq fazer nao me importo com o mundo mas sim com deus pois mesmo assim eu o amo de todo meu coraçao e alma nao posso fikar sem ele!

Me ajuda.
Ser gay é genetico hormonal ou espiritual eu vou mudar? Sera que deus me ama? Nao sei mais oq fazer!

Obrigado”
_______________________

Eli Vieira diz:

Oi, Roberto.
 
Primeiro, você não precisa de cura. Porque não está doente.

Você sente atração por homens porque você se desenvolveu dessa forma, em parte por causa dos genes, em parte por causa do ambiente, mas entre as coisas do ambiente não se inclui qualquer coisa que você pudesse controlar ou escolher. Seu cérebro ficou assim bem no comecinho da sua vida, e depois da puberdade sua orientação sexual se despertou tal como é, junto com o desejo sexual. 

Você é gay pelos mesmos motivos pelos quais você é destro ou canhoto.

Se você fosse canhoto e vivesse cem anos atrás, você encontraria a mesma resistência das pessoas com a sua orientação manual. Mas a sociedade evoluiu e hoje ninguém pensa que ser canhoto é errado ou que um canhoto tem que ser forçado a ser destro.

O mundo está evoluindo rápido, e logo logo (pode levar dez anos, 20 anos, 50 anos ou mais, mas vai acontecer) a maioria das pessoas na nossa cultura vai deixar o preconceito de lado e aceitar pessoas homossexuais pelo que elas são, sem tentar causá-las sofrimento desnecessário com tentativas inúteis de corrigir o que não tem nada de errado.

Você sente fome, você sente frio, você sente sede, e você poderá sentir desejo sexual e uma vontade de ter alguém do seu lado, mais cedo ou mais tarde.

Não existe nenhum motivo aceitável para deixar você sofrer sentindo fome, frio e sede; por que haveria algum motivo aceitável para te fazer sofrer com desejo reprimido e solidão? Não existe. Não é você que tem que mudar deixando de sentir desejo por quem você sente sem ter escolhido (e você sabe que não escolheu), nem é você que tem que mudar na sua possível vontade de ter ao seu lado um homem que te ame.

Quem tem que mudar são as pessoas que acham que têm o direito de te fazer sofrer com esta repressão. Sabe de uma coisa? Doença é uma coisa que causa sofrimento, geralmente. Seu sofrimento não vem de ser gay, mas de saber que outras pessoas não te aceitarão. Então, doente não é você: doente é a atitude delas.

Sobre Deus, é perfeitamente possível acreditar em Deus e ser gay, já existem igrejas inclusivas que pregam a tolerância a pessoas homoafetivas. Não existem bases bíblicas para justificar o preconceito contra homossexuais como você (preconceito que é chamado de “homofobia”, mas só por ter esse nome não significa necessariamente “medo de homossexuais”, mas só preconceito e discriminação mesmo).

No Velho Testamento, o mesmo livro que diz que é uma “abominação” agir de acordo com a homossexualidade, diz exatamente a mesma coisa sobre usar tecidos feitos com duas fibras diferentes, ou comer camarão e outros frutos do mar. Por que você acha que ninguém faz “marchas para Jesus” protestando contra o consumo do bobó de camarão ou contra as lojas Renner por vender camisetas de algodão com nylon? Porque essas pessoas já têm preconceito contra homossexuais, então selecionam qualquer trecho que pareça concordar com elas na Bíblia, mesmo que seja uma coisa totalmente burra e incoerente fazer isso.

Já no Novo Testamento, não é Jesus quem fala que é errado ser gay. Jesus jamais abriu a boca para falar desse assunto. Quem fez isso foi Paulo, seu discípulo, principalmente ao escrever cartas para habitantes de certas cidades do Império Romano. Só que Paulo também disse outras coisas… ele disse, por exemplo, que as mulheres devem calar a boca dentro da igreja. Não me parece que as igrejas defendem hoje que na hora do louvor as mulheres fiquem caladas. Então por que você acha que algumas pessoas dizem que uma regra de Paulo vale e outra não? Exatamente pelo mesmo motivo: já são preconceituosas, então procuram em qualquer lugar da Bíblia alguma afirmação de seu preconceito. Usar a Bíblia desse jeito é uma coisa perigosa, pois foi o que as pessoas que defendiam a escravidão dos negros e a proibição do casamento entre negros e brancos faziam.

É muito melhor, então, levar seu cristianismo de uma forma mais leve, levando mais em conta o que Jesus de fato disse, não o que outras pessoas enfiaram na boca dele. Jesus defende que não se faça ao outro o que não se quer para si. Eu duvido que quem quer reprimir sua vontade de desejar e amar quem você naturalmente deseja e quer amar queira para si essa absurda repressão. Logo, não estão seguindo os ensinamentos de Jesus: estão seguindo uma outra mensagem, uma mensagem de intolerância, que é chamada de “fanatismo religioso” ou “fundamentalismo religioso”, uma versão maligna da religião cuja moralidade não tem nada a ver com a felicidade de seus seguidores.

Você pode também, a qualquer momento, reexaminar sua fé, trocar de fé, ou não ter fé nenhuma, pois você vive num país em que você tem liberdade de crença.

Acima de tudo, com ou sem fé, use a razão, veja se as pessoas têm bons argumentos para impor um jeito de ser que não é o que você quer para si. Se elas não têm argumentos, apenas ameaças, chantagens emocionais e apelo a autoridades supostamente importantes, então se recuse, como indivíduo inteligente que você é, a se sujeitar ao que essas pessoas querem.

E seja feliz.

Abraços,
Eli

———————————- Veja também:

  

Anúncios